Ex-diretor do Ordenamento do território do Bengo condenado a 2 anos de prisão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O ex-director do Gabinete do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente da província do Bengo, Félix Simão António, foi condenado, nesta quinta-feira, a dois anos de prisão pelos crimes de corrupção activa e passiva e recebimento indevido de 125 milhões de kwanzas.

O Guardião

Félix Simão é acusado de ter recebido o referido valor no contrato de direito de superfície de um terreno de 150 hectares, celebrado entre o Governo Provincial do Bengo e a empresa “AS”.

No mesmo processo, foram igualmente condenados a um ano de prisão a ex-directora do gabinete jurídico do Governo Provincial do Bengo, Sandra Martins, e o antigo director do gabinete do ex-governador João Miranda, João Paulo, pelos crimes de corrupção passiva e grau de influência, por terem beneficiado de valores monetários no negócio.

Na sentença, apresentada pelo juiz da causa, Paulo Lisboa, foram também condenados pelo mesmo crime Filipe Mota, intermediário do negócio, e Fernando Júnior, representante da empresa privada “AS LDA”,  a seis meses de prisão com penas suspensas.

O advogado de defesa, Eulândio Dembe, disse que vai recorrer da condenação do Tribunal de Comarca do Dande, por considerar que os seus constituintes são inocentes dos crimes acusados.

Os condenados deverão restituir aos cofres do Estado 84 milhões de kwanzas.

Fonte: Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.