Jorge Jesus adverte que passagem à final da Taça não está assegurada

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, advertiu hoje que a passagem à final da Taça de Portugal de futebol ainda não está assegurada, apelando à necessidade de respeitar o Estoril Praia, no jogo da segunda mão das meias-finais.

“Temos uma vantagem de dois golos [3-1], jogamos no nosso estádio, independentemente de haver público, é a nossa casa. Antes do primeiro jogo, já acreditávamos que tínhamos possibilidades de passar esta eliminatória, agora ainda acreditamos mais, mas no futebol há surpresas e, portanto, a equipa não sente garantida esta passagem. Falta um jogo e temos de respeitar o adversário”, advertiu.

Jorge Jesus falou em conferência de imprensa, no centro de treinos do clube, no Seixal, na antevisão ao encontro diante do líder da II Liga, após vencer por 3-1 na primeira partida, no Estoril, e exprimiu o desejo de alcançar a final da ‘prova rainha’, um dos “grandes objetivos da época”, apesar de olhar para os estorilistas como “uma equipa bem organizada, com qualidade técnica quando está em ataque posicional e capaz de criar alguns problemas”.

“Se é importante chegar à final e vencê-la? É, seja pela época negativa ou pela época positiva. Independentemente da época, é importante chegar e vencer a final, é fundamental ganhar o troféu, que é a segunda prova mais importante da calendarização do futebol português”, retorquiu.

O técnico dos ‘encarnados’ aproveitou para analisar a equipa num contexto individual, destacando alguns jogadores em evidência nos jogos mais recentes, como Weigl, Rafa, Diogo Gonçalves e Pizzi, numa altura em que o Benfica “tem vindo a melhorar”, com “dados muito mais altos fisicamente”.

“Tem-se notado que a equipa do Benfica, desde que estabilizámos a equipa e começámos a treinar juntos, tem vindo a melhorar, não só visualmente, mas também com dados científicos. Jogamos e treinamos com GPS e sabemos as distâncias que os jogadores fazem nos jogos”, explicou.

O médio alemão Julian Weigl é um exemplo desta melhoria física, com o treinador a frisar que “antes não corria acima dos 10 quilómetros” e que, no último jogo, “fez 13 quilómetros”, acabando por elogiar o desempenho do centrocampista, que “hoje é um jogador muito mais intenso sem bola”, bem como o avançado português Rafa.

“O Rafa já é um grande jogador, mas quando souber definir o último passe e a decisão, vai ser um jogador de topo. Tem jogado quase sempre, está muito mais moralizado e confiante, acho que é um jogador superinteligente taticamente. Quando falo com ele, noto que percebe as coisas que lhe tento passar e isso ajuda a valorizar o jogo dele”, disse.

Diogo Gonçalves também mereceu uma análise de Jorge Jesus, que admitiu estar “muito contente com o aproveitamento” do jogador e por ser “um miúdo muito concentrado, muito profissional e sempre disposto a aprender”.

O avançado uruguaio Darwin continua indisponível, devido a lesão, enquanto Jorge Jesus confirmou a titularidade de Pizzi diante do Estoril Praia, no Estádio da Luz, em Lisboa, a partir das 20:15 de quinta-feira, em jogo com arbitragem de Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.