Vencedores Globos de Ouro são conhecidos hoje em cerimónia virtual

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os Globos de Ouro, prémios de cinema e televisão da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood, são hoje anunciados, num contexto atípico de pandemia e ensombrado por críticas sobre funcionamento e conduta ética da organização.

A 78.ª edição dos Globos de Ouro será marcadamente virtual, por causa da covid-19, contará com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado.

O filme “Mank”, de David Fincher, e a série “The Crown”, ambos produzidos pela plataforma Netflix, lideram as nomeações nas áreas do cinema e televisão.

“Mank” está indicado em seis categorias, incluindo as de Melhor Drama, Realização, Argumento (para Jack Fincher, pai do realizador), e Ator em Drama, para Gary Oldman. O filme “Os 7 de Chicago”, de Aaron Sorkin, também exibido por aquela plataforma, reúne cinco nomeações para os Globos de Ouro, em Melhor Drama, Realização, Argumento e representação masculina, com Sasha Baron Cohen.

Para o prémio de Melhor Realização há uma prevalência de mulheres, estando indicadas Emerald Fennell (“Promising young woman”), Regina King (“One night in Miami…”) e Chloé Zhao (“Nomadland – Sobreviver na América”), às quais se juntam David Fincher (“Mank”) e Aaron Sorkin (“Os 7 de Chicago”).

Para o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro foram nomeados “Another round”, de Thomas Vinterberg, “Uma vida à sua frente”, de Edoardo Ponti, “La llorona”, de Michael Chaves, “Deux”, de Filippo Meneghetti, e “Minari”, de Lee Isaac Chung.

Na produção de séries e programas de televisão, a mais nomeada é “The Crown” (Netflix), para seis Globos de Ouro, entre os quais Melhor Série de Drama. As atrizes Olivia Colman, Emma Corrin, Gillian Anderson, Helena Bonham Carter e o ator Josh O’Connor, do elenco desta série, estão nomeados.

A cerimónia acontece dias depois de uma investigação do jornal Los Angeles Times ter questionado a relevância e a credibilidade da Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood (HFPA, na sigla inglesa) na indústria cinematográfica nos Estados Unidos.

O jornal traçou uma imagem de atuação duvidosa, protecionista dos seus membros e desligada da realidade, revelando que há membros da associação a receber remunerações avultadas, cuja proveniência não é transparente, e nem todos são efetivamente jornalistas.

Este ano, a associação foi amplamente criticada por ter excluído das nomeações dos Globos de Ouro várias produções que são potenciais candidatos aos Óscares, como “Da 5 Bloods – Irmãos de armas”, de Spike Lee, “Judas and the Black Messiah”, de Shaka King, e “Ma Rainey: A mãe do blues”, de George C. Wolfe.

A cerimónia vai decorrer entre as 17:00 e as 20:00 locais em Los Angeles (01:00 e 04:00 de segunda-feira em Luanda).

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.