Morreu o ator canadiano Christopher Plummer aos 91 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O ator canadiano Christopher Plummer, com mais de 70 anos de carreira no teatro e no cinema, protagonista de “Música no Coração”, morreu hoje aos 91 anos, nos Estados Unidos, revelou a família.

Morreu o ator canadiano Christopher Plummer aos 91 anos

Christopher Plummer começou pelo teatro, sendo elogiada a sua interpretação de textos de Shakeaspeare, e entrou em mais de uma centena de filmes, quase sempre em papéis secundários. Mas ficará ligado à personagem capitão Von Trapp, do filme “Música no Coração” (1965), que interpretou ao lado de Julie Andrews.

De acordo com a Associated Press, Christopher Plummer morreu em casa, no estado de Connecticut.

Foi, até agora, o ator mais velho a receber um Óscar da academia norte-americana, quando, em 2012, aos 82 anos, venceu o prémio de melhor ator secundário pelo filme “Assim é o amor”, de Mike Mills.

Nesse ano, Christopher Plummer deu ainda a voz à narração da versão inglesa da curta-metragem “Kali, o pequeno vampiro”, da realizadora portuguesa Regina Pessoa.

Plummer começou a fazer teatro em 1950, ainda no Canadá, tendo seguido, anos depois, para os Estados Unidos, onde fez parte de uma companhia teatral dedicada à obra do dramaturgo William Shakespeare.

No cinema, a estreia deu-se em 1956, pela mão de Sidney Lumet, com “Lágrimas da ribalta”, seguindo-se “A floresta interdita” (1958), de Nicolas Ray, enquanto entrava também em produções televisivas.

É em 1965 que protagoniza “Música no coração”, de Robert Wise, filme que se tornou um clássico do cinema norte-americano, adaptado de um musical, embora Christopher Plummer tenha admitido, em entrevistas, que não tinha gostado particularmente de o ter feito.

Pirandello, Tchekhov, Arthur Miller, Harold Pinter foram alguns dos autores cuja obra Christopher Plummer trabalhou em palco, tendo ainda entrado em filmes de drama, suspense, comédia, ficção científica e policiais.

Entrou na série “Star Trek – O caminho das estrelas”, trabalhou com Spike Lee, Blake Edwards, Terry Gilliam, Al Pacino, George Clooney, Helen Mirren e Shirley MacLaine, entre muitos outros.

Em 2017, Christopher Plummer substituiu Kevin Spacey, na altura acusado de abusos sexuais, no filme “Todo o dinheiro do mundo”, de Ridley Scott, e que lhe valeu uma nomeação para os Óscares.

Entre os últimos filmes nos quais entrou estão “Verdade debaixo de fogo” (2019), de Todd Robinson, “Knives out: Todos são suspeitos” (2019), de Rian Johnson, e “Heroes of the golden age”, de Sean Patrick O’Reilly, ainda em produção.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.