Morte de polícia eleva para cinco vítimas fatais na invasão do Capitólio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um polícia do Capitólio que ficou ferido durante o ataque ao Congresso dos EUA morreu na quinta-feira, disseram fontes oficiais citadas pela agência de notícias Efe, elevando para cinco o número de vítimas fatais.

A Polícia do Capitólio confirmou a morte do agente, identificado como Brian D. Sicknick, após várias horas de confusão e rumores sobre a possível morte de um agente.

“O agente da Polícia do Capitólio Brian D. Sicknick morreu devido a ferimentos sofridos durante o serviço” no ataque ao Congresso, disse um porta-voz da força de segurança em comunicado.

Sicknick foi ferido “enquanto enfrentava fisicamente os manifestantes” que invadiram o Congresso, e sofreu “um colapso” quando regressou ao gabinete, pelo que foi levado para o hospital, acrescentou.

O agente trabalhava para a Polícia do Capitólio desde 2008, de acordo com a entidade, que disse ter aberto uma investigação.

A confirmação oficial surgiu duas horas após a Polícia do Capitólio ter negado uma notícia da cadeia de televisão norte-americana CNN, que dava conta da morte de um dos agentes devido a ferimentos ocorridos durante os incidentes de quarta-feira.

Com a morte de Sicknick, cinco pessoas morreram no cerco e invasão do Capitólio, em Washington.

As outras vítimas mortais, identificadas pelas autoridades, são os manifestantes Ashli Babbitt, de 35 anos, de San Diego, Califórnia; Benjamin Phillips, de 50, de Ri, Pensilvânia; Kevin Greeson, de 55, de Athens, Alabama; e Rosanne Boyland, de 34, de Kennesaw, Geórgia.

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram em confronto com as autoridades e invadiram o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do Congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

O Congresso acabaria por ratificar na quinta-feira a vitória de Joe Biden, na última etapa antes de ser empossado, em 20 de janeiro.

O recurso à 25.ª Emenda da Constituição para afastar Donald Trump da Casa Branca, acusado de incitar os apoiantes à invasão do Capitólio, está a ser defendido por numerosas vozes nos EUA, nomeadamente pela presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi.

Os líderes democratas querem que o vice-presidente Mike Pence afaste desta forma Trump, assumindo a presidência interina, para impedir o Presidente cessante de atuar nas duas últimas semanas do mandato.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.