Hospital do Huambo nega interferência do governo na gestão orçamental

You are currently viewing Hospital do Huambo nega interferência do governo na gestão orçamental

O director do Hospital Central do Huambo, Hamilton dos Prazeres Tavares, negou hoje qualquer interferência do governo local em contratos firmados por esta instituição com empresas fornecedoras de bens e serviços.

“Não há absolutamente nenhuma participação ou orientação de qualquer membro do governo local para contratar esta ou aquela empresa de prestação de serviço ao hospital”, afirmou o responsável.

Hamilton dos Prazeres Tavares fez estas declarações em conferência de imprensa, em reacção às acusações feitas, nos últimos dias, através das redes sociais, segundo as quais “o Hospital Central do Huambo teria transformado-se na menina de ouro dos governantes locais”.

Na ocasião, o responsável explicou que os contratos com as empresas de prestação de serviço (segurança, limpeza e de manutenção da fábrica de oxigénio) foram celebrados em 2018 pela direcção cessante, enquanto a sua, nomeada um ano depois, firmou apenas contratos com alguns fornecedores de medicamentos e material gastável.

Referiu que o orçamento da unidade sanitária vária, entre 153 milhões a 301 milhões de kwanzas mês, 50 milhões dos quais destinados aos serviços de prestação de saúde, especificamente os de hemodiálises, enquanto o restante serve para aquisição de medicamentos e outros materiais gastáveis.

Por isso, Hamilton dos Prazeres Tavares desmentiu qualquer envolvimento dos governantes do Huambo na gestão orçamental da maior unidade hospitalar da província, salientando que o próximo concurso público do género para contratação novas empresas deverá acontecer em 2021.

O Hospital Central do Huambo é tido como uma referência na região Sul de Angola, além de cuidar de pacientes nas mais diversas especialidades, também forma médicos e especialistas em várias áreas.

Com uma capacidade para internar 800 doentes, a unidade presta serviços nas especialidades de medicina geral, cirurgia geral, ortopedia, pediatria, endoscopia, ginecologia, obstetrícia, dermatologia, hemodiálise, psiquiatria, citologia, oftalmologia e otorrinolaringologia.

Constam ainda com os serviços especializados de estomatologia, imagiologia (raio x, ecografia, TAC e ressonância magnética), de mamógrafo, esterilização, neurologia, cardiologia, hemoterapia, laboratório de análises clínicas e cuidados intensivos.

Asseguram o funcionamento da instituição hospitalar mil e 286 trabalhadores, dos 77 médicos especialistas, 131 médicos internos, 443 enfermeiros, 93 técnicos de diagnóstico e terapêutico, além de administrativos e contratados.