Isabel dos Santos nas barras do tribunal

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Três bancos portugueses interpuseram duas ações de execução sobre a empresa de Isabel dos Santos que detinha o controlo da Efacec antes da nacionalização pelo governo português, avançou a imprensa portuguesa.

A primeira ação intentada pelo Novo Banco, Millennium BCP e Caixa Geral de Depósitos contra a Winterfell 2, incide sobre 18,5 milhões de euros, enquanto a segunda ação, submetida apenas pelo Novo Banco e o BCP, recai sobre um valor de 10,3 milhões de euros.

Segundo a mesma fonte, os três bancos pretendem “garantir o direito à futura indemnização” porque perderam o penhor que detinham sobre ações de Isabel dos Santos nacionalizadas pelo governo português.

De relembrar que, o governo português decidiu nacionalizar a Efacec, em 3 de julho do corrente ano, na altura, a empresa era detida maioritariamente pela empresária angolana, Isabel dos Santos com 67,2% das ações.

A nacionalização da Efacec pelo governo português, surge na sequência do envolvimento da filha do ex-Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, no caso ‘Luanda Leaks’, no qual o Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação revelou, em 19 de janeiro passado, mais de 715 mil ficheiros que detalham alegados esquemas financeiros de Isabel dos Santos e do marido que lhes terão permitido retirar dinheiro do erário público angolano através de paraísos fiscais.

Depois das revelações do “Luanda Leaks”, Isabel dos Santos foi obrigada a desfazer-se das participações que detém em muitas empresas portuguesas, incluindo a Efacec, EuroBic e tantas outras, mas devido ao cenário económico atual, a empresária não conseguiu encontrar um comprador.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.