Sinprof apela ao investimento na educação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Sindicato Nacional dos Professores (Sinprof) destacou, neste sábado, em Luanda, a necessidade de se reflectir em torno dos principais desafios da educação em Angola, nomeadamente o acesso ao ensino para todos e a qualidade do processo de aprendizagem.

Em mensagem alusiva ao Dia Nacional do Educado, a assinalar-se neste domingo, 22, o Sinprof expressa que o alcance dos dois objectivos passa, sobretudo, pelo investimento e financiamento à educação, para se assegurar a formação qualitativa dos recursos humanos e a construção de infra-estruturas escolares que respondam a demanda.

” Apesar do contexto que vivemos, gostaríamos que a data mereça maior atenção, procurando-se valorizar, cada vez mais, a figura do professor, contudo uma valorização que se situe além do discurso”, lê-se na mensagem.

O Sinprof refere que não se fazem bons professores com improviso, tão pouco se faz uma educação de qualidade sem investimento.

“O OGE em discussão na Assembleia Nacional, para o exercício económico 2021, explica por si só o descaso que se tem com a educação no país, com apenas uma despesa (6%)”, reforça o sindicato.

Conforme a organização sindical, é sinal de que continuará a existir, no país, escolas sem dinheiro para fazerem face as inúmeras dificuldades com que se debatem no dia-a-dia e ter os principais indicadores de qualidade de ensino negligenciados, com implicações negativas para todo sistema.

O sindicato assinala, com satisfação, a extinção da mono-docência na 5ª e 6ª classe, considerando uma conquista para todos os agentes do sistema educativo angolano.

O Sinprof reafirma o seu compromisso com todos os professores de Angola e firme defesa das causas, lutando para o bem-estar e dignidade, chamando, uma vez mais, a responsabilidade no trabalho, rigor no cumprimento dos deveres.

“Podemos fazer sempre mais, já provamos que isso é possível”, lê-se.

O Dia Nacional do Educador foi instituído em 1978 pelo governo angolano, como marco para assinalar o início da campanha nacional de alfabetização, em 1977.

Esta data constitui uma importante ocasião para as autoridades afins,  educadores e discentes reflectirem sobre os principais problemas do sector, visando encontrar fórmulas ou modelos eficazes e eficientes para a sua superação.

Dados disponíveis indicam que o sector conta, actualmente, com 210.674, para um universo de cerda de 13 milhões de estudantes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.