Assembleia Nacional aprova OGE 2021 na generalidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Parlamento aprovou, nesta terça-feira, na generalidade, a Proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE 2021), com 127 votos a favor 45 votos contra e uma abstenção.

Este diploma de previsão financeira, de iniciativa legislativa do Titular do Poder Executivo, passará agora pela apreciação das comissões de especialidade, antes da aprovação final global.

O texto, que deve ser aprovado em definitivo até Dezembro, prevê despesas e receitas avaliadas em 14.7 biliões de Kwanzas, tendo um preço de referência do barril do petróleo de 39 USD.

Neste OGE 2021, o Executivo propõe uma verba para o sector social de 39,5 por  cento com um montante para a Saúde de 841,5 mil milhões de Kwanzas ( 5,6%) e a Educação com um bilião e nove mil milhões de Kwanzas (6,83%).

Ambos sectores têm um peso aproximado de 12,5 % do OGE 2021.

Prevê uma taxa de inflação acumulada de 18,7% e uma taxa de crescimento do produto não petrolífero de 2,1%.

Sobre as projecções fiscais, estas apontam para a criação, em 2021, de um saldo global  deficitário de 2,2% do PIB e de um saldo primário superavitário de 4,0% do PIB, o que revela a dimensão do impacto dos juros sobre as Despesas Fiscais.

As necessidades brutas de financiamento para o OGE 2021 estão estimadas em cerca de AKz 6, 862,8 mil milhões, 16,3% do PIB, representando uma redução de 6,4 pontos percentuais (pp).

Já as necessidades líquidas estão avaliadas em AKz 1 706,8 mil milhões, representando 4,1% do PIB. Este montante será obtido pela via da captação de financiamento, tanto no mercado interno como no mercado externo e pela venda de activos.

No domínio cambial, segundo o relatório de fundamentação do OGE2021,o objectivo da política será garantir a solvabilidade externa da economia.

Em relação ao investimento, o Executivo, avança o Relatório, pretende melhorar ainda mais a priorização da carteira de projectos do Programa se Investimentos Públicos (PIP), agora suportado pela Unidade de Monitorização dos Projectos do Executivo (UMAPE).

O reforço da rede de infra-estrutura de base para o suporte ao investimento e ao crescimento económico continuarão a fazer  da acção do Executivo reflectido no PIP, constituem outras pretensões do Governo inscrito no OGE2021.

Quanto às políticas activas de promoção e diversificação da produção interna, continuar-se-á, no âmbito do PRODESI, indica o documento, reforçado pelas iniciativas do  Projecto de Melhoria do Ambiente de Negócios.

Um dos pilares da política para os próximos anos, conforme aponta o Relatório, é a optimização do sector empresarial público, no qual está sendo sendo incluindo o PROPRIV. Em 2021, este programa entrará numa fase inicial de privatização de activos do Estado.

A discussão e aprovação do OGE 2021, na generalidade, foi  ponto único da agenda consumiu pouca mais de 398 minutos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.