Lakers superiorizam-se no final aos Heat e estão a um triunfo do título da NBA

Lakers superiorizam-se no final aos Heat e estão a um triunfo do título da NBA

Os Los Angeles Lakers foram superiores nos momentos decisivos e colocaram-se na terça-feira a um triunfo do título de campeões da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), ao baterem os Miami Heat por 102-96, no quarto jogo da final.

Depois do triunfo no terceiro jogo, relançando a emoção, o conjunto de Erik Spoeltra, já com Bam Adebayo e ainda sem o base esloveno Goran Dragic, deu luta até perto do final, mas, na parte final, os californianos superiorizaram-se.

O conjunto de Frank Vogel decidiu o jogo com um parcial de 10-3, com cinco pontos (3+2) de Kentavious Caldwell-Pope, dois de Rajon Rondo e três de Anthony Davis, que passou o resultado de 90-88 para 100-91, com 39,5 segundos para jogar.

Em termos globais, LeBron James, com 28 pontos, 12 ressaltos e oito assistências, foi o melhor dos Lakers, apesar de seis ‘turnovers’ e de, nos 38.38 minutos em que esteve em campo, a equipa de sofrido mais dois pontos do que os que marcou.

Anthony Davis, com 22 pontos e nove ressaltos, também teve atuação positiva, recuperando de um terceiro jogo falhado, enquanto Caldwell-Pope foi o melhor da ‘segunda linha’, com 15 pontos, incluindo três ‘triplos’, e excelente trabalho na defesa.

Danny Green, com 10 pontos, e Markieff Morris e Kyle Kuzma, ambos com nove, também foram importantes, tal como Rondo, pelos sete ressaltos e cinco assistências.

Nos Miami Heat, Jimmy Butler quase fez novo ‘triplo duplo’ (22 pontos, 10 ressaltos e nove assistências), mas esteve, em todos os aspetos, muito longe da exibição ‘estratosférica’ do terceiro jogo, enquanto Kelly Olynyk ‘baixou’ de 17 para quatro pontos.

O ‘rookie’ Tyler Herro, com 21 pontos e sete ressaltos, acabou por ser o elemento em maior destaque, enquanto Duncan Robinson adicionou 17 pontos e o regressado Adebayo 15 e sete ressaltos.

Em termos coletivos, e não só por mérito da defesa dos Lakers, os Heat não estiveram bem a lançar — 42,7% nos ‘tiros’ de campo (32 em 75), com 34,4% nos ‘triplos’ (11 em 32) -, num dia muito desinspirado de Kendrick Nunn (dois em 11).

O encontro começou equilibrado, com o regressado Adebayo a marcar o primeiro cesto e Butler a manter-se inspirado, nos Heat, face a uns californianos com Caldwell-Pope em ‘grande’ (10 pontos nos primeiros nove minutos).

Os Lakers conseguiram sete pontos de vantagem (20-27), mas Butler reduziu em cima da ‘buzina’ para o fim do primeiro período (22-27) e o segundo arrancou com um parcial de 12-2 dos Heat, que deram a volta ao marcador (34-29).

Até ao intervalo, a diferença baixou, mas foi o ‘cinco’ de Frank Vogel a fechar na frente, com dois pontos à maior (47-49), apesar da última ‘palavra’ ter pertencido a Herro.

Os Heat voltaram ao comando no início da segunda parte (52-49 e 54-52), mas, depois, os Lakers voltaram ao comando, num terceiro período em que James e Davis, depois de uma primeira parte ‘apagada’, marcaram, em conjunto, 18 dos 26 pontos da equipa.

A formação de LA só conseguiu, porém, entrar para o quarto período com cinco pontos à maior (70-75) e, com 6.27 minutos para jogar, Butler logrou empatar o jogo (83-83).

LeBron James apareceu nessa fase, com um ‘tiro’ de campo e cinco lances livres, muitos conquistados após sucessivos ressaltos ofensivos, e a diferença chegou a cinco (83-88 e 85-90), só que os Heat não desistiram a colocaram-se a dois (88-90).

Faltavam 3.39 minutos e tudo estava em aberto, mas, na parte final, os Lakers prevaleceram, com Caldwell-Pope em ‘grande’.

A final da NBA prossegue na sexta-feira em Orlando, onde os Lakers só precisam de uma vitória para igualar os 17 títulos dos Boston Celtics na liderança do ‘ranking’ e arrebatar, no ano da morte de Kobe Bryant, um ‘anel’ que lhes foge desde 2010.

Jogo no AdventHealt Arena, no Complexo da ESPN, em Orlando.

Miami Heat – Los Angeles Lakers, 96-102 (1-3).

Ao intervalo: 47-49.

Sob a arbitragem de Tony Brown, Zach Zarba e John Goble, as equipas alinharam e marcaram:

– Miami Heat: Tyler Herro (21), Duncan Robinson (17), Jimmy Butler (22), Jae Crowder (8) e Bam Adebayo (15). Jogaram ainda Kendrick Nunn (6), Kelly Olynyk (4) e Andre Iguodala (3).

Treinador: Erik Spoelstra.

– Los Angeles Lakers: Kentavious Caldwell-Pope (15), Danny Green (10), LeBron James (28), Anthony Davis (22) e Dwight Howard. Jogaram ainda Rajon Rondo (2), Kyle Kuzma (9), Alex Caruso (7) e Markieff Morris (9).

Treinador: Frank Vogel.

Marcha do marcador: 22-27 (primeiro período), 47-49 (intervalo), 70-75 (terceiro período) e 96-102 (resultado final).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia da covid-19.

Fonte: Lusa

Close Menu