Wall Street encerra em terreno vermelho arrastada pela notícia de Trump estar infetado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Wall Street encerrou a sessão de ontem em terreno vermelho, com o principal indicador, o Dow Jones, a descer 0,48% devido à notícia que dá conta de que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contraiu a covid-19.

No final da sessão de hoje da Bolsa de Nova Iorque, o Dow Jones terminou em terreno negativo, arrastada pelas perdas da Amgen (-3,91%), Apple (-3,23%), Microsoft (-2,95%) e Intel (-2,35%).

Já o abrangente Standard & Poor’s 500 (S&P500) desceu 0,96%, enquanto o índice Nasdaq, que agrega as tecnológicas, retrocedeu 2,22%.

A bolsa nova-iorquina terminou a semana em terreno vermelho depois de ter sido conhecido que o chefe de Estado norte-americano estava infetado com o novo coronavírus.

A infeção de Trump aumentou a incerteza em relação às eleições presidenciais, marcadas para 03 de novembro, arrastando os mercados internacionais para terreno negativo.

Entretanto, foi noticiado que o Presidente dos Estados Unidos vai ser hospitalizado durante “alguns dias”, depois de ter sido diagnosticado com covid-19, disse hoje fonte oficial da Casa Branca.

Donald Trump deverá deixar hoje a Casa Branca de helicóptero para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, disse fonte oficial da Casa Branca citada pela agência AP.

De acordo com a mesma fonte, a hospitalização é por precaução e Donald Trump ficará na suíte presidencial do hospital, que está equipada para permitir que o Presidente mantenha as suas funções oficiais.

Antes, o médico da Casa Branca, Sean Conley, indicou que Donald Trump está a ser tratado com anticorpos sintéticos, um tratamento experimental considerado promissor, permanecendo “cansado, mas com “bom moral”.

Os especialistas estão a examinar o Presidente norte-americano e farão recomendações para “os próximos passos”, adiantou então o médico, acrescentando que a mulher de Trump, Melania, também infetada, apresentava “uma tosse ligeira e dor de cabeça”.

Esta madrugada, Donald Trump escreveu na sua página pessoal da rede social Twitter que, tal como a primeira-dama, Melania, tinha testado positivo com covid-19 e que iria ficar em quarentena, num anúncio que deixou o país em alerta e está a multiplicar reações em todo o mundo.

As ações de campanha programadas de Donald Trump vão ser mantidas de forma virtual ou adiadas, anunciou hoje a equipa de campanha do candidato republicano quando faltam 32 dias para a eleição presidencial.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.