Ministério da Saúde forma mais de 15 mil profissionais de saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Quinze mil e 367 profissionais de saúde multidisciplinares foram formados sobre biossegurança, manuseamento de casos da Covid-19, visando reduzir o impacto da doença nos mesmos e melhorar a prestação dos cuidados de saúde, revelou nesta sexta-feira, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

A governante, que discursava no acto central do 25 de Setembro, Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, sublinhou que se orientou também que todos os trabalhadores devem prevenir-se, controlar a infecção nos serviços de saúde, reduzindo a exposição à Covid-19.

A ministra fez saber que os números de profissionais da função pública nesta altura aproximam-se aos 100 mil.

“ É imperativo que os profissionais de saúde utilizem completamente materiais de protecção individual como máscaras, de forma a assegurar a sua saúde e de todas as pessoas que recorrem a unidade sanitária, minimizando, deste modo, o risco de contágio”, asseverou.

Para a prevenção e combate à Covid-19, Sílvia Lutucuta disse que o Governo adquiriu 599 toneladas de material de biossegurança, equipamentos de laboratório, testes, camas, ventiladores invasivos e não invasivos e medicamentos.

Neste âmbito, apontou, foram ainda adquiridos cinco laboratórios de Biologia Molecular e Serologia (ELISA) para as províncias de Huambo, Luanda, Lunda Norte e Uíge, aumentando assim a capacidade diária para 12 mil testes, sendo a capacidade instalada na capital do país  de 6 mil testes de RT-PCR e 6 mil de serologia (ELISA).

“Construímos centros de tratamento da Covid-19 na Zona Económica Especial (ZEE), em Luanda, hospitais de campanha em Cabinda e na Lunda Norte, estando em instalação os outros nas províncias do Zaire e Cunene”, indicou.

Desde a notificação da Covid-19 em Angola, em Março deste ano, o país contabiliza neste momento 4.475 casos positivos, com 162 óbitos, 1.503 recuperados e 2.810 activos.

O 25 de Setembro, Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, foi institucionalizado em homenagem ao médico e nacionalista Américo Alberto de Barros e Assis Boavida, mais conhecido por Américo Boavida.

O médico faleceu a 25 de Setembro de 1968, na sequência de um bombardeamento aéreo do exército colonial português a base Hanói II, do MPLA, perto do rio Luathi e da Floresta de Cambule, Província do Moxico, Leste de Angola.

O seu nome é hoje associado a um hospital, situado no Distrito Urbano do Rangel, em Luanda.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.