António de Assis quer atenção especial à agricultura familiar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O ministro da Agricultura, Pecuária e Pescas, António de Assis, pediu hoje, quinta-feira, no Lubango aos governos províncias e administrações municipais a prestarem uma atenção especial à agricultura, colocando-a como tarefa fundamental para a governação das suas regiões.

A agricultura familiar em Angola contribui com uma produção de cerca de 81% dos cereais, 92% das raízes e tubérculos, 89% das leguminosas e oleaginosas, 85% da carne e 30% do peixe.

Dados apontam que a  agricultura familiar representa mais de 80% da produção agrícola nacional, com uso de  cerca 92% das terras cultivadas.

Conforme o ministro, que falava na primeira edição da Feira de Escoamento da Produção Nacional “AgriHuíla”, com o desenvolvimento da agricultura, muitos problemas terão soluções mais duradouras.

A questão do desenvolvimento em Angola, disse, é um factor inclusivo, em que todos são necessários no processo de cultivo de cereais, frutas e na criação de animais.

“A Huíla tem um grande potencial. Temos de aproveitar esta oportunidade para poder corresponder às necessidades de  outras regiões, nesta primeira fase, e depois levar para outros mercados, quer seja dentro ou fora da região”, continuou.

O ministro lembrou que Angola está a atravessar um momento profundo de transformação da sua economia, pois anteriormente tinha os olhos virados para o porto e o mar, sendo é momento de olhar para as  potencialidades do país e desenvolve-las. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.