Sangue raro pode ajudar a prevenir malária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Cientistas estudaram como o tipo de sangue Dantu, descoberto no Quénia, se defende do parasita mais perigoso transmissor da malária, concluindo que pode oferecer alta proteção contra a doença.

Os pesquisadores descobriram que a rara variante do sangue Dantu, identificado em 2017, e encontrado regularmente apenas em partes da África Oriental, oferece algum grau de proteção contra a malária. Cientistas de uma equipa internacional estabeleceram agora como aumentar a proteção contra a doença.

A malária é causada por cinco espécies de parasitas transmitidos por mosquitos que tiram a vida de 435.000 pessoas por ano em todo o mundo, 61% das quais são menores de cinco anos de idade. Em Kilifi, uma cidade queniana, 10% da população tem uma cópia do gene Dantu, o que confere até 40% de proteção contra a malária. Um por cento da população tem duas cópias.

Os parasitas infiltram-se nos glóbulos vermelhos usando o sistema de “porta com fechadura”. A pesquisa de uma vacina contra a doença tem se concentrado em mudar a “fechadura” dos nossos glóbulos vermelhos ou manipular a “chave”, mas as soluções encontradas oferecem apenas 35% de proteção contra a doença.

O sangue elimina a própria “porta” com uma cópia do gene, oferecendo até 40% de proteção contra todas as formas graves de malária.

Fonte: JA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.