Unicargas com resultados negativos por conta da Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os resultados financeiros da Unicargas saíram de 284 milhões de Kwanzas (Akz), em 2019, para Akz 248 milhões no primeiro semestre deste ano, declarou hoje, em Luanda, o seu coordenador de gestão, Joaquim Piedade.

Ao avaliar o período em referência, o responsável afirmou à imprensa, que, apesar da facturação ser um pouco inferior a 2019, com 284 milhões de Kwanzas, a situação é justificada principalmente pela influência negativa da pandemia da Covid-19, que também afecta o país.

Para o gestor, que considerou Cabinda como a segunda maior fonte de receitas em termos de fretes, as restrições por conta da enfermidade, vieram criar alguns transtornos no trabalho e objectivos preconizados pela empresa sob sua direcção.

Em termos comparativos, referiu ainda, que dos 71 navios de 2019 e 110 toneladas de cargas movimentadas, este ano apenas conseguiram 37 e 63, respectivamente.        

Além da Covid-19, Joaquim Piedade também apontou outros constrangimentos, como o mau estado de algumas estradas do país, o que muito contribui para a deterioração dos meios rolantes e menos entrada de receitas.

Dos 220 camiões existentes, apenas 80 estão operacionais, sendo que um frete para as províncias das Lundas está a ser pago a cerca de 750 mil Kwanzas pelos seus clientes.    

Apesar disso, o coordenador de gestão da Unicargas acredita em momentos mais produtivos. Para o efeito, aponta um conjunto de acções, que se resumem na criação de melhores condições laborais, recuperação dos meios e o estabelecimento de parcerias nacionais e internacionais.

A possibilidade de privatização da empresa, para maior rentabilidade, seguindo orientações e cronogramas estabelecidos pelo órgão de tutela, preservando os postos de trabalho.

A aprovação das actuais contas, com um saldo financeiro positivo, também mereceu referências por parte do mesmo.

A Unicargas, empresa transportadora de cargas, operadora de terminais e transitária, foi criada em 1988 para gerir a cadeia de logística de mercadorias desde o ponto de desembarque até aos destinos finais em todo o país.

A actual comissão de gestão da Unicargas, coordenada por Joaquim Piedade, foi empossada a 22 de Maio último, em substituição do anterior Conselho de Administração presidido por Celso Rosa, nomeado para o Porto do Lobito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.