Um em cada três vendedores está fora do sistema bancário

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um em cada três vendedores dos mercados informais de Luanda está fora do sistema bancário, de acordo com um inquérito, realizado recentemente pelo Conselho Nacional de Estabilidade Financeira (CNEF).

O inquérito a que a Angop teve acesso revela que apenas 6% dos comerciantes dispõe de seguro de saúde e automóvel.

Com base no levantamento feito nos mercados do Kikolo, Congoleses, Catinton e Km 30, concluiu-se que 63% dos vendedores não está bancarizado, enquanto 37% tem conta bancária.  

Os mercados do Kikolo e Congolenses são os que apresentaram maiores taxas de bancarização, com 62,4% e 57, 5%, respectivamente.  

Enquanto isso, os mercados com mais comerciantes fora do sistema bancário são os do Km30, com uma taxa de bancarização de 24,1% e o do Catinton com 22,7%.  

O inquérito concluiu que 69 % dos comerciantes não bancarizados gostaria de ter uma conta bancária. 28% dos vendedores afirma não ter dinheiro suficiente, 10, 6 por cento de vendedoras diz não confiar nas instituições bancárias e 8% não está devidamente documentado.  

O secretário executivo do CNEF, Luzolo Carvalho, citado no documento, sublinha a necessidade de inverter o quadro, através da disseminação de informação que ajudem no aumento do nível de bancarização dos vendedores.

Os níveis de literacia financeira, acrescentou, constituem um factor que está directamente associado ao grau de formação académica das pessoas.  

Pelo menos 68,9 % da população inquirida é sexo feminino, dos quais 36,2 % é residente no município de Viana, 22,6% em Cacuaco e 20,4 em Luanda.  

O inquérito contou com o apoio da Agência de Regulação de Seguros de Angola (ARSEG), do Banco Nacional de Angola (BNA), Comissão de Mercado de Capitais (CMC) e INADEC.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.