Clínica dirigida por vencedor do Nobel da Paz volta a ser protegida pela ONU

Clínica dirigida por vencedor do Nobel da Paz volta a ser protegida pela ONU

Polícias da ONU protegem desde quarta-feira (9) a clínica Panzi em Bukavu, na República Democrática do Congo (RDC), dirigida por Denis Mukwege, vencedor do Prêmio Nobel da Paz, após ameaças sofridas pelo médico no seu país.

A clínica Panzi trata mulheres que sofreram violência sexual na província de Kivu do Sul, no leste da RDC, e também se tornou a residência do famoso ginecologista, após um ataque fracassado contra ele em sua casa em 2012.

“Damos as boas-vindas ao destacamento das forças de Monusco (Missão da ONU na RDC) em Panzi desde esta manhã para garantir a segurança dos pacientes e funcionários”, disse Mukwege, co-vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 2018.

Polícias da ONU pararam de monitorar a clínica em maio devido à pandemia de coronavírus, de acordo com uma porta-voz do médico.

Em 31 de julho, Mukwege denunciou novas ameaças contra ele e seus familiares no Twitter, após denunciar um massacre de civis na província dias antes.

“O governo da RDC e a ONU devem tomar medidas urgentes e concretas para proteger Denis Mukwege”, pediu a Amnistia Internacional nestes dias.

No final de agosto, a alta comissária da ONU para os direitos humanos, Michelle Bachelet, pediu à República Democrática do Congo uma “ação rápida” para levar à justiça os autores das ameaças de morte contra o Nobel da Paz.

Na terça-feira, Stephane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, garantiu que cabe às autoridades congolesas garantir a segurança de seus cidadãos, mas explicou que “a missão de paz dá todo o apoio possível dentro de suas limitações.”

Fonte: AFP

Close Menu