Polémica nos EUA após Biden recrutar ex-encarregada de imigração de Obama

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A escolha de Cecilia Muñoz, ex-funcionária do governo de Barack Obama, como integrante da equipa de transição do candidato presidencial Joe Biden, na semana passada, gerou uma onda de críticas de organizações latinas nos Estados Unidos, trazendo à tona o ressentimento gerado pela política de imigração do ex-presidente democrata.

“Cecilia Muñoz é bem conhecida na comunidade de defesa dos direitos dos imigrantes como uma das principais arquitetas de várias políticas de Obama que envolveram deportações em massa e encarceramento de longo prazo de requerentes de asilo”, disse à AFP Shouan Zhoobin Riahi, um advogado que fundou um serviço gratuito de assistência à imigração chamado Yara Legal Services.

Durante o governo Obama (2009-2017), Muñoz foi diretora do Conselho de Políticas Internas da Casa Branca e muitas organizações de defesa de imigrantes se queixam de que durante o seu tempo houve um grande número de deportações.

“Um erro tremendo. Tremendo. Um grande erro”, disse no Twitter Erika Andiola, chefe de políticas da organização Raíces, que fornece serviços jurídicos para migrantes. “Este é o contexto: Cecilia Munoz desempenhou um papel importante em milhões de deportações durante o governo Obama”, acrescentou Andiola, que não tem documentos.

Obama ganhou o apelido de “deportador-chefe” durante os oito anos de seu governo, durante os quais cerca de 5,2 milhões de pessoas foram expulsas do país, de acordo com um estudo do Instituto de Política de Migração. Muñoz foi por muito tempo gerente da associação de defesa dos direitos latinos Unidos US e depois passou oito anos no governo.

No entanto, a alternativa para a Casa Branca nas eleições de novembro é o atual presidente republicano que tem sustentado medidas duras, como a separação de famílias de 2018, política tão polémica que o governo foi obrigado a suspendê-la.

Para Riahi, no atual momento político, após quatro anos de governo Trump, nos quais ele denuncia que houve “ataques implacáveis contra a comunidade de imigrantes e refugiados”, esses grupos precisam de uma liderança “empática”.

“Ao nomear Muñoz, sugere-se que um governo Biden não vai repensar a aplicação da lei de imigração, mas sim voltar às políticas desumanas e insustentáveis da era Obama”, concluiu o advogado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.