Tribunal retoma julgamento de fiscais de Viana acusados de agredir agente do SIC

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O julgamento dos 13 elementos da fiscalização do Município de Viana, acusados de agredir o inspector-chefe do Departamento do Serviço de Investigação Criminal de Icolo e Bengo, Rodrigues Filipe dos Santos, iniciou-se esta quarta-feira, no tribunal provincial.

A sessão foi suspensa por “falta de condições de trabalho e por escassez de tempo”, depois da audição de sete dos 13 implicados no processo, devendo retomar esta quinta-feira.

No primeiro dia do julgamento, que decorre na 17ª Secção dos Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, foram interrogados, por esta ordem, os réus Francisco João Neto, Daniel João Muhongo, Hermenio Bernardo Muhongo, Cristóvão Guerra, João Pedro Domingos, João António Luís e João Pedro António.

Na quinta-feira, a partir das 08 horas, estarão sentados no banco dos réus Anderson Nzenze, Alberto Ngombe, José Luís e Júlio Marcolino, Aníbal Queta e Joaquim Barros da Costa (Catana), o último chefe do grupo.

Para garantir melhores provas, a representante do Ministério Público solicitou a presença, na sessão desta quinta-feira, do chefe das operações e do agente da Polícia Nacional do Distrito Urbano do Zango, para prestarem declarações sobre a arma recolhida do oficial do SIC, no local do acontecimento.

O responsável do SIC que comandou as detenções dos fiscais será, igualmente, ouvido na sessão de quinta-feira.

Os implicados foram detidos na sequência de um vídeo posto a circular nas redes sociais, em que aparecem a intimidar o inspector-chefe.

Conforme os fiscais, o mesmo seria “burlador de terrenos no Zango 3”, versão esta que o SIC desmente, depois de investigar a ocorrência.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.