Grupo EI reivindica atentado que matou general russo na Síria

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou na noite desta quinta-feira (20) um atentado que matou, há dois dias, um general russo e feriu dois outros militares perto da cidade de Deir Ezzor, no leste da Síria.

“Os soldados do califado conseguiram recentemente colocar vários artefatos explosivos no leste da cidade de Al Sukhnah [leste sírio], um dos quais explodiu antes de ontem à noite na passagem de patrulhas das forças russas […], matando um general e ferindo outros dois membros” do comboio, informou o EI em um canal de propaganda na rede Telegram.

O grupo também informou sobre outra explosão similar contra um veículo que transportava dois combatentes de uma “milícia” aliada de Moscou e matou seu comandante.

Na terça-feira, o ministério russo da Defesa, citado pelas agências russas, havia anunciado a morte de um conselheiro militar de alta patente, com grau de general, na explosão de um “artefato explosivo improvisado”, e informou a existência de dois feridos.

Milhares de soldados russos estão mobilizados na Síria, em apoio ao exército do presidente Bashar al Assad.

A intervenção militar russa, em setembro de 2015, mudou o rumo da guerra na Síria e permitiu ao regime de Damasco obter vitórias decisivas, recuperando o terreno que tinha perdido para os rebeldes e os jihadistas do EI.

Iniciada em março de 2011, a guerra na Síria deixou mais de 380.000 mortos e milhões de deslocados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.