Padre cobrava entre 5 e 500 mil dólares para nomeação para cargos públicos no Equador

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um padre que presidia uma entidade com poderes para designar autoridades de controle no Equador foi condenado nesta segunda-feira (17) a cinco anos de prisão por oferecer cargos públicos em troca de dinheiro, informou o Ministério Público.

Um tribunal da província de Guayas (sudoeste) “condenou a cinco anos de pena privativa de liberdade o ex-presidente do Conselho de Participação Cidadã e Controle Social (Cpccs) José Carlos T. (Tuárez)” pelo crime de associação ilícita, por ofertar cargos e contratos públicos, informou o Ministério Público em comunicado.

A Justiça também exigiu dele que se desculpe publicamente, a perda dos seus direitos políticos e uma multa, cujo valor não foi especificado.

Ao se candidatar ao Cpccs, em 2019, o padre dominicano não recebeu autorização de sua ordem para participar de atividades políticas, por isso foi proibido de usar o hábito de sua comunidade religiosa e de exercer o sacerdócio.

De acordo com o Ministério Público, Tuárez e três outros réus pediram entre US$ 5.000 e US$ 500.000 para a colocação de pessoas em cargos públicos. O MP explicou que Tuárez “era o responsável por oferecer cargos públicos em suas diferentes modalidades, para instituições como o Ministério da Saúde, a Diretoria de Aviação Civil, o Serviço Nacional de Alfândegas e para a estatal Petroecuador, em troca de grandes quantias de dinheiro”, segundo comunicado.

Em agosto de 2019, alguns meses depois de assumir o cargo no Cpccs, Tuárez foi demitido em um julgamento político, acusado de falsificação de documentos e declaração de bens. Ele foi preso em novembro.

As Cpccs foram criadas no governo do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017), com poderes para apurar indícios de responsabilidade em casos de corrupção e nomear autoridades, incluindo o procurador-geral e procurador do Estado, superintendentes de bancos estatais, e membros dos órgãos eleitorais e do Judiciário.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.