PGR na Huíla necessita de 20 magistrados judiciais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Procuradoria-Geral da República (PGR) na província da Huíla necessita de 20 magistrados para dar resposta a demanda de processos-crime que chegam diariamente ao Ministério Público.

Actualmente, a magistratura judicial conta com o concurso de 27 procuradores, incluindo os jubilados, fazendo com que cada um deles tenha em mãos mais de 10 processos para analisar.

Segundo o sub-procurador-titular na província, Daniel Joaquim Lumango, mensalmente são averiguados 100 processos-crime de natureza diversa e a maior parte desses resulta de crimes de peculato, branqueamento de capitais, burla, tráfico de influência, exigindo uma avaliação minuciosa.

A título de exemplo, apontou que só a Matala conta com um número muito elevado de processos-crime, mas, infelizmente, tem apenas um magistrado no tribunal e um  junto do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

De acordo com o magistrado, Caluquembe, Caconda, Gambos, Cacula e Jamba contam também, apenas com um procurador cada.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.