Polícia captura “Puto P” no Namibe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O recluso Eusidio Correia de Sousa Pacheco “Puto P”, foragido desde Julho último, foi capturado esta sexta-feira, pelo Comando Provincial da Polícia Nacional no Namibe.

Condenado a 23 anos de prisão por prática de crimes de roubo, violação de menores e furtos qualificados, o cidadão evadiu-se da cadeia da Comarca de Moçâmedes usando um mosquiteiro e um alicate.

Até aqui, encontrava-se em parte incerta.

Desde a sua fuga da cadeia, Puto P foi acusado de ter cometido mais de cinco crimes, tais como roubos em supermercados, em bombas de combustível, roullots e residências.

O cidadão foi capturado por volta das 17h30 de hoje, no bairro Valódia, município de Moçamedes, quando se encontrava num “quiosque” a consumir alguns produtos.

Conforme o comandante provincial da Polícia Nacional, comissário Sebastião Mendes, a captura foi possível depois de um trabalho aturado e uma “boa operação”, de aproximadamente dois meses.

Em declarações à Angop, o oficial informou que, durante a detenção, o mesmo levou dois tiros na perna, quando tentava, mais uma vez, fugir dos efectivos da Polícia.

O comandante assegurou que os disparos não causaram danos graves.

Seguno Sebastião Mendes, a sua detenção levou tempo, porque o mesmo contou com a colaboração de familiares e de alguns efectivos dos serviços prisionais, bem como outros da Polícia Nacional, dos Serviços de Investigação Criminal e dos Bombeiros. Informou que os colaboradores serão responsabilizados criminalmente.

“Durante este tempo, fomos aconselhando os familiares a colaborarem com a Polícia Nacional, mas não aconteceu. Não queríamos que fosse assim, mas sim capturá-lo sem usar armas de fogo”, exprimiu.

Adiantou que a Polícia Nacional está a trabalhar para capturar, ainda nos próximos dias, oito elementos que faziam parte do grupo do Puto P.

“Temos a certeza de que, no interrogatório, ele poderá colaborar e ajudar a identificar estes elementos”, afirmou, referindo, ainda, que o recluso será reintegrado no seu anterior grupo de trabalho, na cadeia.

Por sua vez, a médica do banco de urgência do Hospital Ngola Kimbanda, Ermelinda Nzinga, afirmou à Angop que o recluso tem dois projecteis no membro inferior, e que a qualquer momento será submetido a uma cirurgia, para a retida das balas.

Assegurou que o mesmo passa bem, sem qualquer queixa, apesar de ter apresentado feridas no rosto. “Está bem, nem parece que foi ferido”, rematou.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.