Aprovação do Governo de Jair Bolsonaro sobe para 37% no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O índice de aprovação do Governo do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, subiu para 37%, a maior percentagem desde que assumiu o poder em 2019, apesar da sua gestão questionada durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, 37% dos brasileiros qualificaram a gestão de Jair Bolsonaro como “ótima ou boa”, face aos 32% que pensaram assim no final de junho.

Este é o melhor resultado obtido por Bolsonaro nas pesquisas Datafolha desde a sua chegada à Presidência do Brasil em 01 de janeiro de 2019.

O índice de rejeição do chefe de Estado, por sua vez, caiu 10 pontos, de 44% para 34%, enquanto outros 27% consideram que o desempenho do Governo brasileiro é “regular”.

Bolsonaro, que no passado criticou o resultado de outras pesquisas de opinião sobre a sua gestão, reagiu desta vez com ironia.

“Certo, meia verdade ou ‘notícia falsa’? Bom dia a todos”, escreveu o chefe de Estado numa mensagem nas suas redes sociais juntamente com a imagem da capa do jornal Folha De S.Paulo, que publicou a pesquisa antecipadamente.

A sondagem foi feita a partir de entrevistas telefónicas com 2.065 pessoas, entre 11 e 12 de agosto, e tem margem de erro de dois pontos percentuais.

De acordo com o Datafolha, o aumento da popularidade do Governo brasileiro coincide com uma moderação no tom adotado pelo Presidente e com a distribuição de subsídios destinados às camadas mais pobres da sociedade para amenizar os efeitos das medidas de distanciamento social impostas para conter a proliferação da covid-19.

Jair Bolsonaro é um dos poucos líderes do mundo que nega constantemente o perigo do novo coronavírus. O chefe de Estado brasileiro subestimou a pandemia desde o início e desafiou as medidas de distanciamento social impostas por governadores e prefeitos do país em diversas oportunidades.

O Presidente brasileiro foi infetado pelo novo coronavírus no início de julho e já recuperou da doença.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 3,2 milhões de casos e 105.463 óbitos), depois dos Estados Unidos da América. 

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 754 mil mortos e infetou quase 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.