Detido cidadão por falsificar comprovativo do teste

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um cidadão de 39 anos de idade, que se fazia acompanhar de um teste falso de covid-19 e declaração de viagem, foi detido hoje, segunda-feira, pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC) no posto de controlo do rio Chicapa, na província da Lunda Sul.

Trata-se de um camionista que transportava diversos produtos alimentares à província da Lunda Sul, proveniente de Luanda, epicentro da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em declarações à imprensa, o porta-voz da Delegação Provincial do Ministério do Interior, Florêncio de Almeida, disse que depois de ter sido detido o acusado será encaminhado às autoridades sanitárias, que, após o rastreio (despiste da temperatura), vai cumprir a quarentena institucional e, posteriormente, remetido ao SIC para a instrução de um processo-crime.

O oficial da corporação reiterou a necessidade do cumprimento das medidas de biossegurança por parte dos camionistas e população em geral, para se evitar a propagação da doença, uma vez que os números de casos positivos sobem diariamente.

De lembrar que este é o segundo caso do género na província.

Cumprimento das medidas de biossegurança

O Gabinete municipal da Cultura, Turismo e Juventude e Desporto do município de Saurimo (Lunda Sul) encerrou hoje, segunda-feira, quatro salões de beleza e uma igreja, por incumprimento das medidas de prevenção contra à Covid-19.

Em declarações à Angop, o director municipal da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos, António Izumbo, disse que as igrejas e salões, por terem receitas próprias, podem criar as condições mínimas de biossegurança e outros meios para a prevenção da Covid-19, caso não serão encerradas.

Reforçou o apelo para o cumprimento escrupuloso das medidas sanitárias do país, nomeadamente o uso de máscaras faciais e o respeito pelo critério de distanciamento físico durante as cerimónias litúrgicas.

No âmbito das medidas de prevenção impostas pelo Estado para conter a propagação do vírus, as instituições religiosas poderão celebrar actividades quatro dias por semana, sendo que os restantes são reservados à higienização dos locais de culto.

Deverão higienizar as superfícies, as mãos à entrada dos locais de culto, uso obrigatório de máscara facial, distanciamento de, no mínimo, dois metros entre fiéis, ventilação constante dos espaços de culto e higienização obrigatória, após cada celebração.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.