África prepara memorando de aumento de assistência técnica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Ministros das Finanças e governadores de bancos centrais de África, incluindo de Angola, directores executivos elaboraram um esboço de Memorando de 2020, que será apresentado a liderança das Instituições de Bretton Woods, para aumento da assistencia técnica.

O documento foi elaborado no final da reunião de Caucus À frica/2020, que decorreu em videoconferência a 06 de Agosto deste ano, de acordo com uma nota a que Angop teve acesso nesta segunda-feira do Ministério das Finanças.

Este memorando visa obter apoio em questões concernentes ao aumento da assistência externa eficácia da ajuda durante a pandemia, aumento da disponibilização de serviços de Saúde, Educação, Água e Proteção Social, Reforço das Políticas Macro-Fiscais e de Governança.

A referida ajuda visa ainda fortalecer os mercados, dector privado e emprego, bem como do aumento da representatividade e voz dos estados africanos junto das Instituições de Bretton Woods.

Neste encontro, a delegação angolana foi chefiada pela ministra das Finanças, Vera Daves.

No encontro, os ministros e governadores dos bancos centrais apresentaram de maneira conjunta e coordenada, as grandes e actuais preocupações que afectam as economias do continente africano.

O fórum decorreu sob tema “Protegendo o Capital Humano em tempos da COVID-19: salvando vidas, preservando o bem-estar e protegendo a produtividade e o emprego”.

Temas comonfora como o Impacto Económico e Social da COVID-19 em África, Respostas dos Países Africanos à Pandemia da Covid-19, as multilaterais à Pandemia da COVID-19, foram abordados no encontro, além da elaboração da síntese do Memorando do Caucus Africano de 2020, O referido encontro constitui uma oportunidade soberana para os líderes africanos, representados pelos seus ministros das Finanças.

É uma reunião preparatória considerada de relevante para os países membros africanos, visando uma participação coesa e eficaz nas reuniões anuais de Outono das instituições de Bretton Woods.

Actualmente, e tendo em conta que vários países africanos estão confrontados com grandes desafios económicos associados a pandemia do COVID-19, o encontro serviu fundamentalmente para uma abordagem conjunta e assertiva sobre as medidas necessárias e os meios mais adequados para contrapor as consequências da covid-19 .

Neste sentido, ao longo da conferência, os intervenientes partilharam experiências, estratégias e lições de programas e/ou iniciativas sobre a prevenção da crise, sua gestão e criação de resiliência à covid-19, avaliaram a eficácia da ajuda e respostas de coordenação a nível regional e internacional.

Os membros comprometendo-se em trabalhar para a criação de condições para uma recuperação rápida e sustentada das economias dos respectivos países na sequência da pandemia. Com Vera Daves ministra estiveram o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, o Governador do Banco Nacional de Angola, José de Lima Massano e o Secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social, Pedro José Filipe.

Estabelecido em 1963, o Caucus tem como principal objectivo fornecer aos Governadores Africanos do Grupo Banco Mundial (GBM) e do Fundo Monetário Internacional (FMI), um mecanismo para coordenação e harmonização das suas ações, de modo a salvaguardarem efectivamente os interesses dos países membros junto das instituições Bretton Woods, que estiveram representadas por Abebe Selassie (Director do Departamento Africano do FMI), Hafez Ghanem (Vice-Presidente para África do Banco Mundial) e Sérgio Pimenta (Vice-Presidente do IFC). Actualmente, a presidência do Caucus pertence aos Camarões, a 1? Vice-Presidência pertence ao Burundi, a 2? Vice-Presidência pertence a Líbia, assumindo Marrocos o seu secretariado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.