UNITA quer maior fiscalização do PIIM

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As acções em curso no quadro do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) devem merecer maior fiscalização da sociedade civil, defendeu, nesta segunda-feira, o presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior.

Em conferência de imprensa, na conclusão da visita de três dias a esta região centro do país, disse que o facto de o programa não ter sido aprovado pela Assembleia Nacional, deve merecer um acompanhamento rigoroso por parte dos cidadãos.

Segundo o político, é necessário verificar se as empresas construtoras cumprem com os prazos de execução dos diferentes projectos, bem como a qualidade dos mesmos.

Até Junho deste ano, o Governo Provincial do Bié confirmou o desembolso financeiro de Akz 2.620.121.458,62, que incidiram sobre 82 projectos sócio-económicos, dos 155 tutelados pela província.

Muitos dos projectos registam já uma execução física na ordem dos 70 por cento, destacando-se a construção de 50 escolas, 20 unidades sanitárias e a reabilitação e terraplanagem de 800 quilómetros, em nove municípios.

Por outro lado, na província de Malanje, por ocasião do três de Agosto, aniversário do fundador da UNITA, Jonas Savimbi, o secretário-geral adjunto deste partido, Virgílio Samussongo, aconselhou os cidadãos a se unirem em torno da luta contra a Covid-19 para se evitar o alastramento da doença na região.  

Essa luta, segundo o político, passa essencialmente pelo cumprimento rigoroso das medidas de biossegurança, sobretudo a lavagem regular das mãos com água e sabão, bem como o uso de máscaras faciais.  

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.