Cidade da China com perdas de um bilião de Kwanzas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Centro Comercial da Cidade da China, em Luanda, anunciou, nesta segunda-feira, perdas de cerca de um Bilião de Kwanzas durante os quatro dias de paralisação, face aos dois casos positivos de Covid-19.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Cidade da China, Jack Huang, que falava durante uma conferência imprensa de esclarecimento sobre a paralisação laboral devido aos casos registados a 20 de Julho, a estatística refere-se apenas as lojas controladas pela direcção do centro, faltando o balanço dos comerciantes particulares para detalhar os valores globais.

 Indicou, por outro lado, que a suspensão das actividades laborais causou um impacto grave para os negócios e sobrevivência dos lojistas, bem como para os trabalhadores angolanos.

Apesar desta perca, realçou, nenhum funcionário foi despedido, mas regista-se a redução de 50 por cento conforma orientação das autoridades do país.

Para  o director Municipal da Saúde de Viana, Abreu Pecamena, até ao momento já foram testados 1.700 trabalhadores, entre angolanos e  estrangeiros, sendo que  63 deram positivos.

Com mais de 300 lojas pertencentes a comerciantes angolanos, chineses, norte-americanos, portugueses, turcos, libaneses, a Cidade da China controla mais de quatro mil trabalhadores nacionais.

O Centro Comercial procedeu a oferta à Administração Municipal de Viana de 5 milhões de Kwanzas para apoiar actividades sociais, assim como 1.200 caixas de máscaras.


Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.