Raiva mata dez pessoas no Cunene

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Dez pessoas morreram vítima de raiva na província do Cunene, no primeiro semestre deste ano, mais um óbito em relação a igual período de 2019, informou hoje, quinta-feira, em Ondjiva, o chefe do Departamento do Serviço Veterinário, Estêvão Kamalanga.

Em declarações à Angop, Estêvão Kamalanga afirmou que a morte é resultado dos 11casos de mordeduras por cães com a doença da raiva registados no período em análise, menos 12 casos de mordeduras em relação os seis meses anteriores.

Estêvão Kamalanga disse que, durante o período em referência, foram imunizados contra a raiva quatro mil e 838 animais, sendo quatro mil 761 cães, 74 gatos e três macacos, nos municípios do Cuanhama, Namacunde, Cuvelai, Curoca, Ombadja e Cahama.

A raiva é uma doença infecciosa, aguda e mortal transmitida aos mamíferos através de mordedura de cães, gatos e macacos contaminados pelo vírus. O cão é o principal transmissor da raiva nas zonas urbanas e suburbanas.

Desde o dia 23 deste mês decorre, no Cunene, uma campanha de vacinação denominada “projecto piloto contra a raiva/2030 na região sul do país”, que prevê vacinar 20 mil animais de estimação, entre cães, gatos e macacos no período de seis meses.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.