Músicos exigem a partidos dos EUA pedido de autorização para uso dos seus temas em campanhas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Vários artistas e grupos de musicais processaram hoje os dois principais partidos políticos dos Estados Unidos, o democrata e o republicano, para que sejam obrigados a pedir autorização para o uso dos seu temas, nas campanhas eleitorais.

Entre estes artistas destacam-se os Rolling Stones, Elton John, REM, Lorde, Sia, Linkin Park, Green Day, Blondie e Pearl Jam, segundo a agência noticiosa espanhola Efe.

A Efe acrescenta que, numa carta assinada por mais de cinquenta músicos da organização de propriedade intelectual Artist Rights Alliance, os comités de ambos os partidos são chamados a “estabelecer regras claras que exijam que as suas campanhas peçam o consentimento dos artistas, antes de usarem publicamente as suas músicas, num cenário político”.

O uso de músicas populares na propaganda política tem sido objeto de polémica nos últimos anos, depois de artistas como Neil Young e Guns N ‘Roses terem criticado o uso das suas composições em comícios de campanha do Presidente dos EUA, o republicano Donald Trump, sem o seu consentimento.

“Este não é um problema novo. Ou partidário. Cada ciclo eleitoral traz histórias de artistas e compositores frustrados, descobrindo que seu trabalho é usado em contextos que sugerem o endosso ou apoio de candidatos políticos sem sua permissão ou consentimento”, afirma a missiva.

Aerosmith, Alanis Morissette, Courtney Love, Cyndi Lauper e Elvis Costello também assinaram o documento, escreve a Efe.

“Ser arrastado inadvertidamente para a política dessa maneira pode comprometer os valores pessoais de um artista, ao mesmo tempo que dececiona e aliena os seus fãs, com um grande custo moral e financeiro”, sublinham.

Os músicos e compositores exigem uma resposta antes de 10 de agosto, menos de três meses antes das eleições presidenciais dos EUA, com a campanha eleitoral a arrancar imediatamente após a realização das convenções de cada partido.

Os signatários também incluem Linkin Park, Lykke Li, Panic! At The Disco, Regina Spektor, Sheryl Crow e Train.

“Como todos os outros cidadãos, os artistas têm o direito fundamental de controlar o seu trabalho e tomar decisões livres sobre sua expressão e participação política. O uso de seu trabalho para fins políticos sem o seu consentimento viola fundamentalmente esses direitos e é uma invasão de interesses pessoais” da sua vida privada, argumentam.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.