Bélgica endurece restrições devido ao aumento de casos da COVID-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A primeira-ministra belga, Sophie Wilmès, anunciou nesta segunda-feira (27) um endurecimento das medidas para combater a pandemia de coronavírus, diante do “preocupante” aumento de casos no país.

O número de pessoas com as quais os belgas poderão se encontrar em sua “bolha de contato” passará de 15 para 5 a partir de quarta-feira e durante quatro semanas. As reuniões públicas serão limitadas a 100 pessoas em espaços fechados (até agora 200) e 200 em espaços abertos (em vez de 400).

“Os dados epidemiológicos são preocupantes e estamos muito preocupados”, declarou a chefe do governo em coletiva de imprensa no final de um conselho nacional de segurança.

Ela expressou “sérias preocupações” pela situação em Amberes (norte).

O trabalho remoto é “muito recomendável quando for possível”, continuou Wilmès, lamentando que seja “cada vez menos utilizado”. Os belgas também estão convidados fazer suas compras sozinhos e a limitá-las a 30 minutos.

Na semana passada, a Bélgica ordenou o uso obrigatório de máscaras em “todos os locais muito cheios” como mercados ao ar livre e áreas comerciais com muita gente.

Uma média de 279 pessoas por dia contraíram a COVID-19 na última semana, em comparação com 163 da semana anterior.

Até esta segunda-feira, o país registrou 66.026 casos desde o início da pandemia e 9.821 mortes. A Bélgica é um dos países com o maior número de mortes de COVID-19 em comparação à sua população, com 85 mortes a cada 100.000 habitantes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.