Petróleo fecha estável em meio a tensões entre EUA e China

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As cotações do petróleo fecharam com pequenos ganhos nesta sexta-feira (24), apesar das novas tensões entre Estados Unidos e China, enquanto a pandemia do novo coronavírus se expande.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em setembro subiu 0,07%, a 43,34 dólares.

Enquanto isso, em Nova York, o barril de WTI para o mesmo período subiu 0,5%, a 41,29 dólares.

As cotações dos dois barris haviam fechado na quinta em queda de cerca de 2%.

A fragilidade do dólar no mercado de câmbio na sexta-feira sustentou os preços. Cotado em moeda americana, o petróleo fica mais barato para os investidores que operam em outras moedas quando a divisa cai, e aumenta a demanda pela commodity.

O aprofundamento das tensões entre os Estados Unidos e a China parece não ter tirado o sono dos investidores.

Pequim determinou nesta sexta o fechamento do consulado dos Estados Unidos em Chengdu, três dias depois de Washington ter feito o mesmo no consulado chinês em Houston, que preparava seu fechamento, em meio a acusações mútuas de espionagem.

O mercado também acompanha de perto a evolução da pandemia em áreas de grande consumo de petróleo, como os Estados Unidos, onde a situação é preocupante.

“Se uma segunda onda (de contágios) se concretizar nos Estados Unidos, estimamos que porá em risco 5 milhões de barris diários em seu apogeu, no final do mês de agosto”, afirmou Bjornar Tonhaugen, analista da Rystad Energy.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.