Hospital da Huíla pronto para testagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Hospital Central do Lubango, província da Huíla, prevê iniciar os testes experimentais de Covid-19 hoje sexta-feira (24).

O aparelho PCR-RT montado no hospital é uma doação à Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, inserida num projecto apoiado por Portugal

O laboratório tem capacidade para fazer 120 testes/dia, com os resultados disponíveis em 48 horas e tem mil testes iniciais.

O início dos testes estava previsto para um período de 15 dias, após a recepção do material, mas está ligeiramente atrasado devido ao alargamento de mais uma semana da formação online de quatro técnicas que vão operar no laboratório.

Segundo a directora-geral da unidade hospitalar, Maria Lina Antunes, em declarações à Angop, nesta quinta-feira, as quatro técnicas estão a fazer a formação de manuseio do equipamento de acordo com um plano estabelecido, uma acção formativa que se estendeu durante a semana em curso, respeitando a disponibilidade dos formadores em Lisboa e no Porto (Portugal).

“Tivemos também que procurar responder às necessidades de material que se impuseram face a modificação de alguns requisitos. Pensamos fazer a primeira corrida experimental de amostras nesta sexta-feira, após a última reunião online ou na segunda-feira”, reforçou.

Maria Lina Antunes realçou que o equipamento é moderno e as técnicas que vão operar são formadas em biologia molecular houve a necessidade de serem capacitadas para manejar equipamentos de PCR, buscando adaptação ao novo equipamento.

A modalidade de testagem e a definição do diagnóstico da pessoa que deve fazer o teste, segundo a responsável, será da responsabilidade do Gabinete Provincial de Saúde.

A primazia, avançou, será para os doentes com pneumonias graves, para descartar ou confirmar contaminação por Covid-19.

A unidade hospitalar, disse, tem uma capacidade para internar 26 doentes e ventilar 13 pacientes em simultâneo.

Depois de Luanda, a Huíla vai tornar-se na segunda a ter capacidade para testar a casos da Covid-19. Benguela aguarda por reagentes para iniciar igualmente os trabalhos de testagem.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.