Trablhadores da Cidade da China em rastreio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Após detecção de dois casos positivos de covid-19 no parque comercial “Cidade da China”, no dia 20 deste mês, e imediata cerca sanitária ao local, os trabalhadores do estabelecimento começarama a ser testados hoje (quinta-feira) pelas autoridades sanitárias.

A testagem selectiva aos funcionários desse espaço, localizado na Via Expressa Cacuaco-Viana-Benfica, e de lojas ao redor é motivada pela infecção de dois cidadãos chineses (homens), que aí trabalham juntamente com angolanos, numa estimativa de 1000 profissionais.

Segundo apurou a Angop de fonte municipal da Saúde de Viana, que não precisou o número de testes a serem efectuados, o rastreamento está a decorrer sem sobressalto, abrangendo também os funcionários que se encontam de folga, das mais de 300 lojas conglomeradas.

Em função disso e em conformidade com as normas de segurança sanitária, foi instituída cerca sanitária, desde terça-feira,  no referido centro comercial para o devido rastreio dos respectivos contactos directos das vítimas, entre colegas, clientes, familiares e vizinhos.

Apesar de a doença ter-se despoletado na cidade chinesa de Wuhan, em Dezembro de 2019, e de a comunidade desse gigante asiático em Angola ser muito numerosa (mais de cinco mil cidadãos), esses são os dois primeiros casos vinculando oficialmente chineses.

Entre os estrangeiros contaminados em Angola, além destes dois chinese, constam também as nacionalidades sul-africana, conacry guineense, libanesa, americana e indiana, no decurso de quatro meses, desde os primeiros dois casos em Março.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.