Diversificação da economia angolana não apresenta sequer “sinais ténues” — Economista

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O economista Alves da Rocha considerou hoje que as políticas económicas não têm sido orientadas para a diversificação da economia angolana, salientando que 45 anos depois de se traçar esse objetivo não há sequer “sinais ténues” da sua concretização.

Mostrando-se “muito pessimista” relativamente à situação económica e social em Angola, pela falta de políticas económicas tendentes a alterar os fundamentos da economia, recordou que assistiu à proclamação da independência de Angola pelo primeiro presidente, Agostinho Neto, em 11 de novembro de 1975, e foi nessa altura que começou a ouvir falar da necessidade de diversificação da economia.

“Quarenta e cinco anos depois, a economia nem sequer apresenta sinais ténues de diversificação”, destacou, na sessão de apresentação do estudo da Deloitte “Banca em análise”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.