Novas sanções dos EUA a empresas chinesas por repressão a uigures

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os Estados Unidos colocaram onze empresas chinesas em uma lista negra que limita seu acesso a tecnologia e produtos locais porque participam da perseguição à minoria étnica uigure, anunciou o Departamento de Comércio nesta segunda-feira.

Essas onze empresas “estão envolvidas em violações de direitos humanos ligadas à implementação da campanha de repressão, encarceramento em massa, trabalho forçado, coleta involuntária de dados biométricos e análises genéticas dirigidas a minorias muçulmanas na região autônoma uigur de Xinjiang”, acusou o departamento em uma declaração.

Changji Esquel Textile, Hefei Bitland Information Technology, Hefei Meiling, Hetian Haolin Accessories, Hetian Taida Apparel, KTK Group, Nanjing Synergy Textiles, Nanchang O-Film Tech e Tanyuan Technology são adicionados a uma lista existente devido à sua participação na incorporação trabalho forçado, de acordo com o governo dos EUA.

As duas empresas restantes, Xinjiang Silk Road e Beijing Liuhe, estão listadas por causa de suas análises genéticas que “servem para reprimir uigures e outras minorias muçulmanas”, apontou.

Os Estados Unidos, como outras nações ocidentais e várias organizações de direitos humanos, acusa a China de confinar pelo menos um milhão de muçulmanos na região.

Pequim nega todas as acusações.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.