Moçambique entre os 27 países que enfrentam maior crise alimentar das últimas gerações – ONU

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e o Programa Alimentar Mundial (PAM) identificaram 27 países, entre os quais Moçambique, a caminho daquela que pode ser a pior crise alimentar das últimas gerações.

“A nova análise da FAO e da PAM identifica 27 países que estão na linha da frente da previsível crise alimentar motivada pela pandemia de covid-19, já que os efeitos agravam as potencialidades anteriormente existentes de fome”, lê-se na análise divulgada pelas organizações.

Os dados mostram que “estes 27 países estão em risco, ou nalguns casos já estão a ver uma significativa deterioração da segurança alimentar, incluindo o aumento do número de pessoas empurradas para a situação de fome extrema”, alerta o relatório.

Na lista, para além de Moçambique, estão países asiáticos, da América Latina e do Médio Oriente, num total de 15 dos 27, numa lista que é completada por 12 países africanos, a maioria dos quais na África Subsaariana.

Estes países já estavam a liderar com altos níveis de insegurança alimentar e fome extrema mesmo antes da pandemia de covid-19, devido a choques anteriores, como crises económicas, instabilidade e insegurança, eventos climatéricos e pestes herbívoras e doenças de animais, disse o diretor-geral da FAO, Qu Dongyu, citado no relatório.

“Agora estão na linha da frente e a sofrer na pele os efeitos disruptivos da covid-19 nos sistemas alimentares, que estão a propiciar uma crise alimentar dentro de uma crise de saúde; não podemos pensar neste risco como algo que vai acontecer lá mais para a frente, não podemos tratar isto como um problema futuro, temos de fazer mais para salvaguardar quer os sistemas de saúde, quer as populações mais vulneráveis, e temos de fazer isso agora mesmo”, alertou.

A África Austral teve apenas uma época de chuvas normal nos últimos cinco anos e enfrentou no último ano a pior época de insegurança alimentar dos últimos dez anos, aponta-se no relatório, que salienta que “a situação é agravada pela pobreza generalizada, má nutrição crónica e choques macroeconómicos em países como Angola, Zâmbia e Zimbabué, e a insegurança no norte de Moçambique”.

A pandemia de covid-19 deixa os países da África Austral, onde estão Angola e Moçambique, mais vulneráveis devido às fracas condições económicas e à pouca capacidade de resposta dos sistemas de saúde, acrescenta-se no relatório divulgado em Roma.

Sobre Moçambique, a FAO e o PAM escrevem que “o país, que recebeu múltiplos choques que causaram uma situação de insegurança alimentar aguda, é extremamente vulnerável aos impactos da covid-19, considerando a sua dependência da importação de alimentos, que estão agora expostos a flutuações de preços, e das exportações de matérias-primas, que devem descer e resultar num abrandamento das receitas governamentais e preços mais altos dos alimentos”.

Para além disto, concluem, “a insegurança em Cabo Delgado, a província mais afetada pela covid-19, está a deteriorar-se rapidamente com as capacidades e estratégia dos insurgentes a evoluir rapidamente, o que sugere que o número de 200 mil deslocados possa aumentar e que o acesso a alimentos possa piorar nos próximos meses”.

África registou, nas últimas 24 horas, mais 355 mortes, totalizando 14.399 vítimas mortais devido à covid-19, em mais de 664 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados na sexta-feira subiu para 664.051, mais 19.846 que na quinta-feira, sendo o número de recuperados de 345.321, mais 10.774.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 590 mil mortos e infetou mais de 13,83 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.