Brasil está numa fase de “planalto” e deve assumir o controlo, diz OMS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou hoje que a situação epidemiológica no Brasil se encontra numa fase de “planalto”, mas alerta que o número de casos e de mortes não diminui sozinho.

“O número de casos diários estabilizou entre os cerca de 40 e 45 mil, já não estamos a assistir ao aumento diário que se verificava entre abril e maio”, disse o diretor para a área das emergências da OMS, Michael Ryan, durante a habitual conferência de imprensa sobre a pandemia da covid-19 no mundo.

Segundo o especialista, entre meados de junho e julho, a situação epidemiológica no Brasil parece ter estabilizado naquilo que designou de “planalto”.

No entanto, Michael Ryan alertou que o número de casos e de óbitos ainda não começou a diminuir de forma sistemática, sublinhando que “não há garantia absolutamente nenhuma de que diminuam sozinhos”.

O epidemiologista acrescentou ainda que o momento atual é uma oportunidade para o Brasil assumir o controlo da situação epidemiológica do país, apelando para uma ação concertada e sustentada.

“Até agora, em muitos países, incluindo no Brasil, o vírus é que está no comando, o vírus é que define as regras. Nós é que temos de definir as regras para o vírus e há aqui uma oportunidade para conduzir a transmissão do vírus numa trajetória descendente”, sublinhou.

Atualmente, o Brasil é o segundo país com maior número de casos e de mortos, a seguir aos Estados Unidos, totalizando 76.688 óbitos e mais de 2 milhões de casos de infeção.

Na quinta-feira, o país registou 45.403 novos casos da doença e 1.322 mortes, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde do país.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.