Bié desmente más condições nos centros de quarentena

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Governo da província do Bié negou, nesta sexta-feira, na cidade do Cuito, haver ?péssimas? condições, quer de alimentação como de acomodação, nos Centros de Quarentena Institucional, contrariando informações postas a circular nas redes sociais.

O director do Gabinete Provincial da Saúde, João Campos, que falava à Angop, assegurou existir nestes centros, com 49 cidadãos, energia eléctrica, água potável e outros benefícios.

Conforme o responsável, neste momento existe apenas uma comparticipação entre o Governo e as famílias de cidadãos em quarentena no Cuito, Chitembo, Andulo e Camacupa no tocante a questão alimentar.

“Por haver insuficiência de recursos financeiros, contamos com ajuda dos familiares, sobretudo, no que tange a alimentação, uma vez que não podemos permitir que as pessoas que furam a cerca sanitária de Luanda e Cazengo (Cuanza Norte) andem a bel-prazer na comunidade”, enfatizou.

Adiantou que as autoridades sanitárias começaram, nesta quinta-feira, com a testagem de 49 cidadãos em quarentena institucional e 65 na domiciliar.

Para o efeito, estão disponíveis mil testes rápidos, sendo que estão também abrangidos os membros do Governo, equipa médica/enfermeiros, jornalistas, membros das forças de Defesa e Segurança, entre outros.

Pontualizou terem sido formadas três mil 234 pessoas, entre membros das Forças Armadas, Polícia, agentes de pulverização, da Cruz Vermelha de Angola, líderes religiosos, Caritas de Angola, professores para as camopanhas de sensibnilização.

O Ministério da Saúde capacitou 65 profissionais, entre enfermeiros, médicos, técnicos de laboratórios, maqueiros e coveiros.

João Campos reiterou o apelo às populações no sentido de redobrarem ‘as medidas de protecção.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.