Angolanos no Brasil regressam hoje

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Pelo menos 250 angolanos retidos no Brasil, há quase cinco meses por causa da covid-19, regressam ao país, nesta quinta-feira (dia16), em virtude de um voo especial excepcional, a ser realizado pela companhia aéra nacional – TAAG – pela primeira vez

Trata-se do primeiro voo humanitário de resgate de compatriotas que a Comissão Multissectorial de Prevenção e Combate a essa pandemia direcciona para este país sul-americano de onde já regressaram angolanos em outras circunstâncias e operadoras aeronáuticas.

Assim, o Boeing 777-300 deverá sair do Brasil (país com fortes ligações históricas com Angola) na madrugada do dia 16, com previsões de chegada a Luanda, na tarde da mesma quinta-feira, trazendo estudantes, comerciantes e profissionais distintos, entre outros.

Segundo apurou a Angop de fonte aeronáutica, outros voos poderão acontecer para e de outros pontos, desde que autorizados ou orientados pelo Governo, em coordenação com as autoridades desses países e mediante disponibilidade dos Centros de Quarentena.

Esse inédito voo para o Brasil acontece cinco meses após o despoletar da doença na cidade chinesa de Wuhan, em Dezembro de 2019, e depois de a TAAG ter já resgatado angolanos em Portugal, Turquia, Rússia e China.

Entre Março à presente data, trouxe também equipamentos de biossegurança e hospitalares da China e África do Sul, este último país, de onde transportou, nesta quinta-feira (dia 9) 449 angonalos em dificuldades neste país da África Austral.

Até ao momento, segundo o Governo angolano já regressaram ao país 5.771 cidadãos angolanos desde o fecho de fronteiras, dos quais 1.470 da África do Sul, 2.158 de Portugal, 512 do Brasil e os restantes de outras origens.

Entre os demais países, de acordo com o ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião constam Cuba, Rússia, Namíbia, Zâmbia, Zimbabué, Índia, Turquia, República do Congo e República Democrática do Congo.

À exceção dos voos dos dias 17 e 18 de Março, todos cidadãos cumpriram quarentena institucional nos centros do Calumbo 1 e 2, e em hotéis previamente seleccionados pela Comissão e foram submetidos a testes.

Do total dos regressados, informaram as autoridades, comprovou-se  49 casos importados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.