Teste rápido abrange mais de 15 mil pessoas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Quinhentas e 90 pessoas (casos reactivos), das 15 mil e 139 submetidas ao teste rápido, expressaram a probabilidade de terem entrado em contacto com o novo coronavírus (covid-19) em Angola, no âmbito da campanha de testagem em massa.

O número de casos reactivos ao teste rápido significa que, pelo menos, quatro em cada 100 pessoas rastreadas tiveram contacto com o vírus Sars-Cov-2 (covid-19), segundo o secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda.    

Ao actualizar os dados do quadro epidemiológico da covid-19 no país, o dirigente fez saber que das 590 pessoas reactivas ao teste, 80 por cento expressaram a resistência ao vírus, através do sistema imunológico.   

Na sequência da campanha de testagem rápida em massa, iniciada no dia seis deste mês, na província do Cuanza Norte, mil e 200 pessoas, entre deputados e funcionários da Assembleia Nacional, foram testadas nesta terça-feira, em Luanda.

Desse número, 51 pessoas foram reactivas ao teste, sendo 42 manifestaram resultados IGG (significa que o sistema imunológico resistiu e eliminou o vírus do organismo), seis demonstraram que ainda estão com a doença activa (IGM) e três expressaram a fase transitória da doença (IGM-IGG).  

A mesma acção abrangeu, igualmente, mil e 200 funcionários do Palácio da Justiça, dos quais 60 foram reactivos, sendo 51 IGG, cinco IGM e quatro IGM-IGG.

Além de Luanda e Cuanza Norte, a campanha também abrangeu as províncias da Huíla, Lunda Norte, do Bengo, Uíge, de Benguela e Cabinda, onde até ao momento foram testadas um total de quatro mil e 800 pessoas, das quais 129 foram casos reactivos (IGG e IGM).

Segundo Franco Mufinda, dos 129 casos reactivos nessas províncias, 56 pessoas expressaram a probabilidade de terem a doença activa (IGM), enquanto 73 são IGG.

Das 56 pessoas IGM, 24 são do Cuanza Norte, três do Uíge, igual número para Lunda Norte, Huíla, Cabinda e Benguela, respectivamente, enquanto Malanje e Namibe ainda não identificaram nenhum caso.

Diante desse cenário, o secretário de Estado para Saúde Pública apela à calma as pessoas com o resultado IGG e IGM, porque esse diagnóstico ainda não é definitivo, trata-se apenas de uma presunção ou probabilidade de ter a doença.

Reafirmou que o resultado do teste rápido sorológico, em curso  no país, deve ser confirmado pelo exame de biologia molecular RT-PCR, apelando as pessoas a aguardar pelo diagnóstico final.

A campanha de testagem rápida em massa visa avaliar o grau de imunidade das pessoas e rastrear potenciais casos positivos de covid-19 nas comunidades.

Com a confirmação de 16 novos casos positivos, nas últimas 24 horas, o país soma um total de 525 infectados (475 casos são de transmissão local), 118 recuperados, 397 activos e 26 óbitos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.