Epidemia de COVID-19 vai se agravar nos EUA, segundo modelos epidemiológicos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Modelos epidemiológicos projetam um aumento no número de mortes diárias por COVID-19 nos Estados Unidos, embora uma equipe científica afirme que o uso generalizado da máscara poderia salvar 40.000 vidas até o mês de novembro.

Com 136.000 mortes registradas até esta quarta-feira, os Estados Unidos devem atingir 157.000 em 1º de agosto e 157.000 em 8 de agosto, de acordo com uma média de modelos de 23 grupos de pesquisa divulgada nesta terça-feira por uma equipe da Universidade de Massachusetts, o Reich Lab, em nome dos Centros de Prevenção de Doenças (CDC).

Há uma semana, a média era de 147.000 mortes em 1º de agosto.

Califórnia, Flórida e Texas, os três estados mais populosos do país, registrarão mais de mil mortes adicionais no próximo mês em relação ao mês anterior, segundo o professor Nicholas Reich.

O modelo IHME da Universidade Estadual de Washington projetou 224.000 mortes para 1 de novembro. O modelo da independente Youyang Gu, de Nova York, prevê 227.000 na mesma data.

De acordo com o grupo IHME, mais americanos estão usando máscaras e menos estão se deslocando, pois o modelo acessa dados de mobilização de parceiros de aplicativos móveis.

“Mas se 95% dos americanos usarem máscara fora de suas casas, o número (de mortes) cairia em 40.000 em novembro”, disse o centro de pesquisa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.