Produção da OPEP recua de novo em junho

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A produção de petróleo da OPEP recuou de novo em junho, com os países que integram a organização a respeitarem o acordo destinado a impulsionar os preços, num mercado deprimido pela crise da covid-19.

A produção recuou em 1,9 milhões de barris por dia no mês de junho, segundo fontes citadas no relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), divulgado hoje.

No mês de maio, a produção já tinha recuado 6,3 milhões de barris por dia.

A Arábia Saudita foi a responsável por mais de metade deste esforço, com as suas extrações de petróleo a recuarem 923 mil barris por dia durante um mês.

O Iraque também contribuiu com menos 449 mil barris por dia em relação ao mês anterior, enquanto a Venezuela, que produziu 356 mil barris diários, baixou a produção em 199 mil barris.

Os membros da OPEP e um grupo de produtores aliados, incluindo a Rússia, concordaram em fazer novos cortes na produção a partir do início de maio, mantendo-se a redução em julho.

O corte na produção destina-se a impulsionar os preços, que recuaram fortemente devido à crise sanitária, com uma queda acentuada na procura, em particular nos transportes.

Após uma queda na procura mundial de petróleo em 2020 calculada em 8,8 milhões de barris por dia, sob efeito da pandemia, a OPEP aponta para uma recuperação de sete milhões de barris diários em 2021.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.