Espanha com 333 novos casos e duas mortes num dia reforça medidas de controlo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Espanha registou 333 novos casos de pessoas infetadas com a covid-19 nas últimas 24 horas, mais 92 do que na quinta-feira, mas o número diário de mortes baixou para duas, segundo o Ministério da Saúde espanhol.

O relatório divulgado hoje com a atualização da situação epidemiológica no país atualizou o total de pessoas infetadas desde o início da doença para 253.908, dos quais 333 diagnosticados nas últimas 24 horas.

A comunidade da Catalunha é a região com mais novos casos (81), seguida de Aragão (68), da Andaluzia (32), de Navarra (26) e da Estremadura (25).

Por outro lado, são agora 28.403 o número total de óbitos com a pandemia, mais dois do que na quinta-feira, havendo 10 pessoas que morreram na última semana com a doença.

O relatório diário com a situação epidemiológica informa que já passaram pelos hospitais 125.675 pessoas com a covid-19, tendo dado entrada na última semana 156.

O surto na região catalã de Segrià, o mais grave dos 73 ativos em Espanha e que afeta 1.295 pessoas desde 18 de junho, levou à decisão de abrir hoje ou no sábado um terceiro andar dedicado aos doentes infetados pelo novo coronavírus no hospital da cidade de Lleida.

A Estremadura espanhola decidiu tornar obrigatório o uso da máscara a partir da meia-noite de hoje, como já acontece na Catalunha e nas Ilhas Baleares, independentemente da distância social de segurança, para evitar a transmissão descontrolada da covid-19.

Os serviços de saúde da Estremadura espanhola vão acompanhar de forma “muito rigorosa” este fim de semana a situação epidemiológica em Villanueva del Fresno, fronteiriça do município português de Reguengos de Monsaraz, onde foi detetado um surto de covid-19.

Na quinta-feira dois municípios da província de Badajoz, Villanueva del Fresno e Valência del Mombuey, que fazem fronteira com Portugal, solicitaram o encerramento dos respetivos postos fronteiriços até ao estabelecimento de um protocolo entre os dois países.

Apesar de não citarem, a causa do pedido dos dois municípios é o surto de covid-19 originado no outro lado da fronteira, no município de Reguengos de Monsaraz.

O ministro da Administração Interna português, Eduardo Cabrita, disse hoje compreender a preocupação dos autarcas espanhóis que pediram o encerramento de fronteiras com Portugal, mas garantiu que o surto de covid-19 em Reguengos de Monsaraz está “perfeitamente identificado” e “localizado”.

A pandemia de covid-19 já provocou 555 mil mortos e infetou mais de 12,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (133.291) e mais casos de infeção confirmados (mais de 3,1 milhões).

Seguem-se Brasil (69.184 mortos, mais de 1,75 milhões de casos), Reino Unido (44.650 mortos, mais de 288 mil casos), Itália (34.929 mortos e mais de 242 mil casos), México (33.526 mortos, mais de 282 mil casos), França (29.982 mortos, mais de 207 mil casos) e Espanha (28.403 mortos, quase 254 mil casos).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.