SGA pronta para desafios aeronáuticos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Após um ano, desde a cisão da ENANA, a agora Sociedade Gestora de Aeroportos (SGA – S.A) diz-se pronta para a concorrência do mercado, aliada à estratégia do Executivo Angolano para a reestruturação do sector aeronáutico a nível do país.

Mas isso em conformidade com as normas da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO), refere uma nota de imprensa chegada, hoje, à Angop, fazendo referência ao primeiro aniversário da instituição assinalado no primeiro dia do corrente mês – Julho.

O documento lembra que da cisão da então ENANA, E.P surgiram a Sociedade Gestora de Aeroportos e a ENNA ( Empresa Nacional de Navegação Aérea), nos termos dos Decretos Presidenciais números 206 e 207/19 de 01 de Julho.

“A Instituição está alinhada com à estratégia do Executivo no que concerne à reestruturação do sector dos transportes, posicionando-se para a concorrência do sector aeroportuário, em conformidade com as normas da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO)”, expressa a nota.

De acordo com a nota, consta dos objetivos, a diferenciação prática dos serviços de “aviação e não-aviação”; novas parcerias (concessões aeroportuárias) adaptados às políticas; e boas práticas internacionais e eficazes no sector.

Nesta conformidade, salienta, perspectiva-se, para o presente ano, a consolidação da cisão; a dinamização do negócio e a melhoria das estruturas aeroportuárias, assegurando-se a promoção da segurança nas suas duas vertentes: Safety e Security (Segurança e Protecção).  

“Uma outra aposta, é a reestruturação organizacional, ajustando ao Modelo de Corporate Governance (Governação Corporativa), por forma a minimizar a assimetria de informação, transparência e, assim, promover-se a credibilidade no sector aeroportuário”, adianta o documento.

Segundo a nota, paralelamente, a SGA elaborou, em parceria com os stakeholders (grupo interessado ou de interesse), uma estratégia global do sistema aeroportuário angolano, definida em cinco objectivos que caracterizam uma nova visão para o sector.

Entre  os quais, competitividade como “hub africano”; “Altos padrões de segurança”, conforme recomendações internacionais; “Sustentabilidade económico-financeira e social do sistema”; “Experiência de excelência” através de elevada qualidade de serviço; e a “Dinamização de negócios adjacentes” no âmbito aeroportuário.

“O Conselho de Administração da SGA, em Março do corrente ano começou a tomar medidas face ao novo coronavírus (Covid-19), com um plano de contingência, de acordo com as orientações das entidades sanitárias, bem como da Comissão Multissectorial, que coordena a luta contra essa pandemia.

O referido plano, destaca a nota, visa a disponibilização e continuidade da prestação dos serviços essenciais, bem como a protecção e saúde dos colaboradores, clientes e passageiros.

No capitulo de negócios, continua, “o sector aeroportuário é um dos mais afectados a nível mundial, com a maioria das fronteiras encerradas, alterando deste modo a sua dinâmica de funcionamento com a diminuição de passageiros e voôs habituais”.

“O impacto da pandemia da covid-19, trouxe quebras por se calcular, porquanto, augura-se  que as medidas adoptadas pelo Executivo amorteçam este impacto, e que a situação seja normalizada com a maior brevidade possível”, termina o documento.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.