Táxis voltam a circular em Benguela

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Centenas de taxistas voltaram, esta quarta-feira, a circular as viaturas “azul e branco” entre as cidades do litoral da província de Benguela, após um consenso com as autoridades sobre o uso das habituais paragens de passageiros, apurou a ANGOP.

O presidente da Associação Provincial dos Taxistas (APT), Matias Augusto, adiantou que os táxis já podem carregar passageiros nas antigas paragens das avenidas 10 de Fevereiro e Dr. António Agostinho Neto, no caso, por exemplo, da cidade de Benguela.

Relativamente ao município do Lobito, Matias Pacheco Augusto deu conta de que os taxistas retomam as paragens do antigo bar Africano.

Em face do consenso entre a APT e as administrações municipais de Benguela e do Lobito, incluindo da Catumbela e Baía Farta, admite que foram levantadas as “restrições”, pelo menos por enquanto, e que já não haverá qualquer impedimento de paragem.

Mas, explicou que esta medida é provisória ainda e que, por isso, ao fim de 15 dias, as partes, entre as quais a Polícia Nacional e o Gabinete dos Transportes, voltam a reunir para definir exactamente onde os taxistas poderão doravante parar nas quatro cidades do litoral de Benguela.

Mesmo assim, ainda afiançou que a associação não recua na ideia de que na cidade de Benguela, por exemplo, os taxistas devem continuar a utilizar as mesmas paragens de sempre, sobretudo a da Cruz Vermelha, que existe desde o tempo colonial e que possibilita a vida dos estudantes que dependem dos táxis para se deslocarem.

Gabriel César, um dos taxistas que terça reivindicaram a devolução das antigas paragens, pede mais valorização da classe e afirma que as restrições impostas aos veículos de serviço de táxi criavam inúmeros transtornos, sobretudo aos passageiros nas quatro cidades.

A propósito, uma fonte do Gabinete Provincial dos Transportes e Mobilidade Urbana ressaltou a importância da retoma da circulação dos táxis, já que a província de Benguela conta apenas com 60 autocarros, um número insuficiente para atender a demanda de passageiros no litoral.

Como que a respirar de alívio, os passageiros, principalmente comerciantes e trabalhadores, aplaudiram a retoma da circulação dos táxis, depois dos constrangimentos vividos na terça-feira quando pretendiam se deslocar de Benguela para o Lobito, Catumbela e Baía Farta e vice-versa.

A paralisação dos serviços de táxi afectou mais de 350 taxistas, a maioria dos municípios de Benguela e do Lobito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.