Luanda mais perto da transmissão comunitária do vírus

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Angola está a 57 casos para entrar na fase de circulação comunitária do vírus, em termos de contaminação por covid-19, uma vez que aumenta o número de casos sem vínculo epidemiológico.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, no balanço feito esta quarta-feira, sobre a evolução da pandemia em Angola nas últimas 24 horas, o país tem 43 casos com vínculos desconhecidos, que ainda configuram contaminação local.

O governante, que fazia a atualização dos dados da doença, disse serem necessários 100 casos para falar de transmissão comunitária, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Só faltam poucos casos para descambar para o cenário de transmissão comunitária”, afirmou o governante, acrescentando que as autoridades sanitárias estão a investigar os “conglomerados” que se verificam em Luanda para desvendar as cadeias de transmissão.

“Só quando se chegar a 100 e não se desvendar a cadeia de transmissão, aí sim poder-se-á falar de transmissão comunitária”, sublinhou Franco Mufinda, apelando ao reforço das medidas de proteção.

Explicou que as autoridades sanitárias angolanas têm fornecido, com regularidade, os dados sobre casos com vínculo desconhecido, para mostrar à sociedade quão próximo se está da circulação comunitária do vírus.

“A nível de Angola temos neste momento três realidades”, 16 províncias não têm casos (CENÁRIO A), Cuanza Norte que já tem mais de um caso e também alguns casos de transmissção local (CENÁRIO B), Luanda que já passou da transmissão local e tem agora alguns clusters de casos sem vínculo epidemiológico (CENÁRIO C) e o último cenário que vai então despoletar o que chamamos de transmissão ou circulação comunitária do vírus (CENÁRIO D).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.