Moçambique ultrapassa as 900 infeções

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 14 infeções pelo novo coronavírus, que elevam o total para 903 casos positivos, mantendo-se com seis mortos, anunciou o Ministério da Saúde. 

“Os casos novos hoje reportados incluem 13 indivíduos de nacionalidade moçambicana e um indivíduo de nacionalidade chinesa. Os mesmos resultam da vigilância nas unidades sanitárias e do rastreio de contactos de casos positivos”, lê-se numa nota de imprensa do Ministério da Saúde. 

As novas infeções estão distribuídas entre as províncias de Maputo (03), Nampula (06), Zambézia (03), Sofala (01) e Cidade de Maputo (01). 

“Os casos hoje reportados encontram-se em isolamento domiciliar. Neste momento decorre o processo de mapeamento dos seus contactos”, acrescenta-se no documento.

Das 903 infeções registadas em Moçambique, 829 são de transmissão local e 74 são importadas, enquanto 248 pessoas são dadas como recuperadas, havendo também outras seis pessoas internadas. 

As províncias de Nampula e Cabo Delgado, no norte de Moçambique, são as que registam o maior número de casos ativos, com 274 e 149 casos, respetivamente.

Desde o anúncio do primeiro caso de covid-19 em Moçambique, em 22 de março, o país realizou 30.273 testes de casos suspeitos, tendo rastreado mais de um milhão de pessoas.

Foram colocadas em quarentena domiciliária 20.651 pessoas suspeitas de covid-19 e 2.309 continuam a ser acompanhadas pelas autoridades.

Moçambique vive em estado de emergência desde 01 de abril.

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou no domingo a prorrogação do estado de emergência pela terceira vez – o máximo previsto na Constituição – com levantamento faseado de algumas restrições.

As escolas vão reabrir faseadamente, voltará a haver ligações aéreas internacionais com alguns países, será permitido mais pessoal nos locais de trabalho e os museus poderão reabrir.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 511 mil mortos e infetou mais de 10,50 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.