TAAG busca melhor referência no continente

TAAG busca melhor referência no continente

Somente observando os princípios da excelência do atendimento ao cliente, das regras de segurança e dos altos níveis de operacionalidade, a TAAG – Linhas Aéreas de Angola conseguirá se tornar numa referência em África, considerou, hoje, segunda-feira, o ministro dos transportes Ricardo D’Abreu.

Ao intervir na cerimónia de recepção e baptismo da nova aeronave da TAAG, a Dash8-400, o ministro dos transportes disse que a companhia nacional de bandeira, vem trabalhando no sentido de melhorar a qualidade dos serviços junto dos passageiros, nos múltiplos destinos.

“Pretendemos, com a nova imagem, dar um sinal de mudança para o melhor. Tudo faremos neste sentido, com a experiência e os erros do passado, alterando a nossa forma interna de trabalhar, com o foco no compromisso”, sublibou.

Segundo o ministro, não basta mudar a imagem externa (a nova logomarca), mas é também preciso observar-se a disciplina, a ética, a execelência e a satisfação das pessoas, sejam trabalhadores, fornecedores e fundamentalmente os clientes e passageiros da TAAG.

Sobre a nova aeronave, Ricardo D’Abreu, disse que significa uma melhor conectividade nacional e regional, com preços mais acessíveis, numa altura em que o sector dos transportes aéreos atravessa um período desafiante, e ao mesmo tempo oportuno para aperdora nacional.

O ministro dos transportes reiterou que esta nova “família de aviões” da companhia (as seis aeronaves Dash8-400) fazem parte do processo de modernização e reestruturação da TAAG, por meio da renovação da sua frota, visando o reforço e aberturas de novas linhas comerciais.

“Com a chegada dessa primeira aeronave, não podemos deixar de olhar para o futuro com confiança e preparação para o novo normal que se começa a desenhar, em que a diversificação económica tem de ser efectiva”, expressou o titular dos Transportes.

Angola recebeu, hoje, a primeira de seis aeronaves adquiridas pelo Governo ao Canadá. Trata-se de um aparelho do tipo turbo hélice, baptizada com o nome de Kwanza-A, com vista a operações mais baratas (“low cost”).

Fonte: Angop

Close Menu