Hospital vandalizado no México após rumores de contaminação deliberada

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Residentes de uma localidade no estado de Chiapas, no sudeste do México, vandalizaram na sexta-feira um hospital e incendiaram duas viaturas da polícia, acreditando que as autoridades estariam a propagar deliberadamente o coronavírus, anunciou a Procuradoria.

Os incidentes ocorreram na noite de sexta-feira, na localidade de Larrainzar, quando agentes da polícia foram atacados por residentes descontentes com as operações de fumigação.

Várias comunidades no estado de Chiapas opõem-se aos métodos de fumigação contra o dengue e à pulverização de um desinfetante para combater a covid-19. Segundo as autoridades, alguns acreditam que o governo estaria a propagar deliberadamente a doença desta forma.

Na sexta-feira, cerca de 50 pessoas incendiaram dois veículos da polícia e atacaram as casas de dois funcionários municipais e o hospital local, partindo janelas e móveis e incendiando uma ambulância, disse um funcionário à agência de notícias France-Presse (AFP).

Esta é a terceira vez que a população do estado de Chiapas leva a cabo este tipo de ataques com base em falsos rumores relacionados com a pandemia de covid-19.

Em 12 de junho, residentes do município de Villa las Rosas, na região, saquearam o gabinete do presidente da câmara e um hospital.

Noutras localidades, como Simojovel, Totolapa e Arriaga, os habitantes impediram a passagem de técnicos de saúde que vinham informar a população sobre métodos de prevenção da pandemia.

Com 127 milhões de habitantes, o México registou 212.802 casos confirmados com o novo coronavírus desde o início da pandemia, em fevereiro, além de 26.381 mortes, segundo o último balanço realizado pela agência de notícias Efe.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 495 mil mortos e infetou mais de 9,87 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.